sexta-feira, 4 de agosto de 2017

RECONHECENDO A ABUNDÂNCIA - 4


RECONHECENDO A ABUNDÂNCIA
Thiago Strapasson
20/07/2017

De que forma nos mantemos atrelados a esse padrão coletivo de falta e necessidade?

A grande questão que enfrentam, ao se perguntarem porque ainda se mantém nesse antigo padrão de falta e necessidade, seria olharem que isso é gerado porque guardam restrições em suas mentes, em seus corpos. Estamos a falar sobre padrões restritivos, padrões esses que se repetem em suas vidas, sempre a os conduzir à falta e à necessidade.

Estamos falando sobre padrões de preguiça, do sentimento de falta de capacidade, do anseio por querer obter tudo muito rápido, do sentimento de que nunca há o suficiente, do não reconhecimento de seu próprio merecimento.

Dizemos que cada um de vocês sustenta padrões de comportamento que os conduzem à restrição financeira, à restrição do amor, à restrição do auto reconhecimento, da própria capacitação e assim por diante. Trazem também em seus registros familiares teores de incapacidade, de falta de prosperidade, de não se permitirem compreender que são muito mais capazes do que imaginam e do que se consideram.

Cada um de vocês é capaz de fazer coisas inimagináveis a si próprios, mas se ancoram nesse sentimento de restrição, de não compreensão que são os agentes transformadores das suas vidas. E assim passam a ver o mundo a partir dessa impossibilidade de realização.

Quantos são aqueles que passam a vida a criticar o governo, as condutas sociais, aquilo que consideram como não correto, mas não percebem que o que tanto os incomoda é tão somente um espelho que está a dizer sobre sua falta de consideração consigo mesmo.

Ao olharem e criticarem um irmão corrupto, deixam de procurar a corrupção dentro de si, ao dizerem que o governo não os entrega tudo o que desejam, deixam de se questionarem o que poderiam fazer para melhorar essa situação.

Vocês são os agentes transformadores de suas vidas, são os únicos capazes de se capacitarem a superar as suas próprias restrições. Então o mundo se manifesta pela ausência de oportunidades, pela ausência de se reconhecerem como os agentes da transformação.

Muito fácil seria receber tudo pronto. Mas já não tão simples é superarmos a nós mesmos a cada dia, deixarmos de lado o exterior, vendo-o tão somente como um reflexo daquilo que somos, buscando o que do externo externo gera em nosso interior. Vejam que a mágica parte de dentro, da visão que de dentro se expande ao mundo.

Posso dizer que cada um de vocês é o agente transformador de sua própria restrição. E ao se superarem verão que jamais nada os faltou, foram vocês que por alguma razão não acreditaram em seu próprio potencial e viram a falta em suas vidas.

Mas quando acreditamos que somos capazes e nos desafiamos a fazer, com foco, com humildade, com vontade de ir adiante, somos capazes de realizações inimagináveis.

Quantos são aqueles que modificam suas vidas a partir da visão de capacitação, de acreditarem em si mesmos, superando seus medos, seus anseios, suas próprias restrições. Tornam-se os alquimistas das suas vidas, simplesmente porque deixaram de seguir o modelo exterior, a forma de pensamento diluída na sociedade, libertaram-se à verdade maior de que o amor por si mesmo é mágico.

O que os prende ao sentimento de necessidade, de falta, é a baixa autoestima, a falta de vontade de se superar e se desafiar a cada dia, é apontar o dedo para encontrar um culpado, é deixar que os seus próprios sentimentos os dominem e os levem ao medo, a desacreditarem de si mesmos. É isso que os digo, ninguém nessa vida deixa de ter oportunidades de trazer a abundância à sua vida, em qualquer meio que estiver, tudo é possível.

Mas, para isso, há primeiramente que se construir o auto respeito, o auto amor, sabendo de suas limitações, porém livre das restrições mentais que dizem não serem capazes.

A verdadeira liberdade parte dessa vontade de construir aquilo que não acredita ser possível, de que não se sabe como será feito, mas que a intuição traz o chamado de forma tão grande, tão evidente, que jamais os levará para outro caminho senão para o sentimento de abundância plena.

Sentimento de abundância que significa a aceitação em ser amado, mas também de não ser, de obter o resultado, mas também de não obter, de tentar e falhar e ver tudo isso como uma forma de superação de si mesmo.

Aqueles que não acreditam em si mesmos, não observam as portas abertas, porque as consideram inatingíveis. Estão cheios de crenças restritivas sobre a sua própria capacidade, que se manifesta pelo medo de ser feliz, pelo medo de não ter o suficiente, de não ser amado, por acreditar que não têm oportunidades, por acreditar que não são dignos de seu próprio amor.

Superem suas crenças restritivas, desafiem-se, joguem-se no impossível, deem-se o direito de errar, de sofrer, de chorar, mas também a felicidade de obter o resultado, de acreditarem em si próprios, de não precisarem da aprovação social para os seus projetos, mas somente da aprovação do coração. E, assim, libertam-se da crença de que não são capazes.

Vocês são filhos de Deus como qualquer outro ser humano ou ser de luz. Vocês são feitos à imagem e semelhança do Pai/Mãe, que trazem dentro dos seus corações. São sim capazes de muito mais do que acreditam e ao se convencerem disso se libertam à própria abundância de viverem tudo aquilo que merecem.

PARTES 1 | 2 | 3

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO - http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO - https://lecocq.wordpress.com
Thiago Strapasson – www.pazetransformacao.com.br
Grata Thiago!

LUZ!
STELA




Print Friendly and PDF

Nenhum comentário:

Postar um comentário