segunda-feira, 23 de março de 2020

PANDEMIA: O QUE SE DESMORONA ACABA REVELANDO O QUE HÁ DO OUTRO LADO


PANDEMIA: O QUE SE DESMORONA ACABA 
REVELANDO O QUE HÁ DO OUTRO LADO
TRANSCRIÇÃO DO PODCAST DE RAMINA EL SHADAI

Tenho recebido mensagens de pessoas pedindo para falar sobre o Corona vírus, através de uma percepção mais inteira. Me dei um tempo para isso! Um tempo para observar não só o rápido alastramento, mas como estamos lidando com isso.

Temos muitas informações sobre o assunto, aliás, as notícias se espalham nas mesmas proporções. Se espalham, como informações e como motivo de um pânico absurdo. E, hoje, resolvi trazer esse assunto, mas na perspectiva da origem, da forma de lidar e da perspectiva do propósito, que é a minha especialidade e é o que eu tenho feito com todos os desafios que vivemos.


Antes de aprofundar, é importante termos consciência de que em todos os temas que trazemos, lidamos sempre com a nossa forma de relacionar com tudo. Lidamos com o propósito de tudo. Há um bom tempo, temos falado muito dos desafios, mas num âmbito bem particular, bem individual. Temos exercitado muito as nossas condições amorosas.

Ao mesmo tempo que fazemos tudo isso, olhando a nossa vida, sempre temos oportunidades de falar sobre os desmoronamentos, também, de todos velhos sistemas. Os desmoronamentos do coletivo! E abrimos a consciência de que estamos em co-criação de um Novo Mundo. Tudo que acontece em nossa vida, todos os desafios são para trazer para a luz a nossa velha forma de desamor de sobrevivência.

Tudo certo até aí! Nada disso é novidade e encontrar propósitos ainda é a razão de estarmos aqui.
O que estamos vivendo agora, então? Um grandioso desafio! Que assusta, que ameaça, que coloca a nossa vida em risco. A nossa forma de viver em risco! E que como todos os outros desafios, aponta o dedo para dentro de nós e pergunta: o que você está fazendo com a sua vida? O que você está fazendo com a vida? Qual a sua concepção de existência?

Um desafio que nos deixa isolados, paralisados, afastados uns dos outros, nos sentimos impotentes, e completamente sem controle... completamente limitados e sujeitos à uma poderosa escassez, de tudo.
Podemos concluir que estamos sob o poder de um vírus que é apenas a manifestação de tudo que fomos... coletivamente! Humanidade!

Um vírus poderoso, de alto contágio e que transmite facilmente. Ainda temos uma previsão de que haja uma explosão de casos e de que tudo pare, para conter a epidemia, que já é uma pandemia.... E grave! Que nos obriga a mantermos distância, ao mesmo tempo que nos obriga a cuidarmos uns dos outros. É porque esse novo vírus já pede conexão. Já pede nosso reconhecimento de algo mais elevado que possuímos.

Vamos voltar a fita aqui... parece que teve um vilão nessa história? O morcego... ele apareceu lá no início dessa conversa! Vale a pena lembrar dele mesmo!

Olha só! Estamos em transição planetária, a energia de sustentação de tudo sendo integrada a uma nova energia, um novo mundo em co-criação por uma frequência elevada, tudo se desconstruindo.... Não estamos transformando os velhos sistemas. Estamos criando um novo mundo, por novas percepções. É isso! Tudo novo passar a ser criado de uma forma completamente nova, a partir de uma nova forma de ver tudo!

E o que o morcego tem a ver com isso? Incrivelmente, o morcego é só um animal que vibra renascimento. Vibra começos. Vibra a capacidade de observar e ver o que está, aparentemente, invisível. Os morcegos vibram na liberação de medos e de padrões que não se encaixam em nossa evolução. Eles deixam a mensagem do fim de um modo de vida e início de outro.

Isso pode ser assustador para muitos, mas a sabedoria nos entrega tudo necessário para uma nova identidade. Parece que o morcego está bem alinhado com a sabedoria da essência da Terra.

Tudo nos diz que esse tempo é para realmente deixarmos uma velha forma de criarmos vida. Tanto que estamos parando com todas as nossas atividades e, já temos nos exercitado a enxergar: O QUE ESTÁ ACONTECENDO AGORA? O QUE EU QUERO DA VIDA AGORA? O QUE A VIDA QUER DE MIM AGORA?

Vale repetir: uma hora temos que acordar e nos reinventarmos. Mesmo! Abrirmos a consciência! Estamos dando uma grande parada, coletivamente, para liberarmos muita coisa... tudo tende a nascer a partir de uma nova estrutura, não a partir de um novo limite. Estamos tão limitados agora, mas é a manifestação de tanto limite que já criamos para nós.

Então... olha só! Conseguimos ter clareza de onde essa doença vem. De uma energia de escassez produzida por uma existência inteira! Vivemos uma vida ilusoriamente abundante, mas que vibramos a escassez em tudo que fizemos!

Então, esse vírus vem de uma vibração de escassez já fortalecida que, trazida para a luz, que é essa frequência nova responsável por toda transformação da Terra, fica evidente para ser curada!
Agora é o momento mais importante!

Cura é acolhimento na origem, no que produz a doença! O que estamos fazendo, e que é fundamental é o cuidado para a doença não alcançar mais espaço do que ela tem alcançado. Isso é uma coisa. Estamos tomando precauções.

Outra coisa é cura! É cuidarmos da nossa forma de acolher tudo! Temos uma doença sutil, que não dá pra ver! Então, para uma cabeça que só aceita o que conhece, aciona o medo do que não conhece. E o tempo todo a cura desse vírus está no que não se pode ver. Está na vibração que emitimos através da nossa forma de ser.

Então, começamos pelo acolhimento da própria doença, do próprio vírus. Aumentar a imunidade é tudo! Já temos informações sobre alimentação, sobre vitaminas, sobre cuidados de higiene, sobre ficar em casa... já estamos bem informados e orientados. Agora, como estamos nos relacionando com esse nosso Agora? Manifestado pela nossa forma de vibrar energia?

Podemos ativar medos, pânicos... que é o que tem acontecido, gerando novos desequilíbrios. Ou podemos ampliar a nossa consciência e reconhecer tudo em seu propósito. Toda doença tem um propósito. Toda doença revela alguma coisa que estava escondida em nós. E nosso encontro tem sempre o cuidado de mostrar tudo de uma maneira inteira para que todos se acalmem e não desenvolvam medos por ser algo novo, desconhecido e com um caráter de desconstrução mesmo.

Vamos olhar o vírus... mas vamos dar uma olhada em alguns dos sintomas de uma forma mais inteira. Porque todos os sintomas, dos mais brandos, mais raros, aos mais comuns, todos são originados de um mesmo padrão. Ou seja, o vírus é poderoso e ataca de forma poderosa, já que insistimos nas nossas percepções de forma que nos tornamos a nossa própria forma de perceber.

Acompanhe comigo:

Qualquer doença que apresenta febre, revela raiva arrastada por muito tempo. Quando você não consegue ter uma atitude pra deixar de viver aquilo que está vivendo e que não quer viver mais e sente raiva disso. Você sente raiva dos ciclos que vão se repetindo. Comece a perceber o tanto de coisa que te incomoda e que você coloca uma força nesse incômodo, que você diz que odeia, que detesta, que tem raiva. Começa a expandir luz para uma força te impulsionar para frente.

A tosse também representa raiva presa na garganta, sempre relacionada a algo intolerável que você considera que não tem como resolver, você não consegue explicitar com clareza sua insatisfação, não consegue falar. Existe uma raiva condensada nessa região. Tenha consciência, sempre, de que a luz que é você tem condição de acolher todo desamor que você viveu.

Agora é o momento de expandir essa luz! De deixar luz sair do seu coração e acolher tudo que vier pra você em seus pensamentos, em seus sentimentos...que te mostra que você estava insatisfeito, triste, infeliz com aquele tipo de vida.

Já a dificuldade de respirar significa também uma insatisfação, mas nos relacionamentos mais próximos. Nos relacionamentos afetivos e nas lembranças do relacionamento dos pais. Tem uma raiva contida que a faz criticar relacionamentos, que exige perfeição tanto de você quanto dos outros, principalmente dos outros.

Quando você é perfeccionista, você está dizendo para você mesmo que exigiram demais de você na infância e hoje você se sente com dificuldade de deixar o ar entrar. Se sente sufocado por tanta cobrança. Deixa tudo isso vir pra você e permita luz integrar esse desamor todo.

A coriza da aquela sensação que estamos chorando... ficamos sugando... ela manifesta um sentimento infantil do não reconhecimento. Uma sensação de desamparo. Aquela criança interna que não está se sentindo acolhida. É tempo de expandir luz, deixar o coração agir, acolher. Trazer todas as imagens, sensações, percepções e realmente ser amor para tudo isso pedindo saída.

O Cansaço, a estafa também revela mais insatisfação. Vida que não está acontecendo em fluxo, que me gera esforço e que não era isso que eu queria. Simples assim. Tem tudo a ver com a forma limitada de pensar que em impedido um desejo mais profundo de se manifestar.

Diarreia. Tem muita coisa sem que você possa controlar. Ou situações que exigem algum enfrentamento, uma decisão e que você tem medo do que possa acontecer. Você não tem o controle.

A imunidade diz sobre o tanto que você se sente inteiro, protegido e suficiente. A imunidade depende da força vibracional do coração. Todas as doenças de falta resistência no organismo, tem dificuldade de deixar o passado ir embora, de reconhecer as coisas nos seus devidos lugares.

Tudo que você sente é importante para conhecer sua forma de lidar.

Estão vendo como tem raiva, perda de controle, falta de segurança, desamparo, insatisfação, medo. Tudo isso condensado em nós apenas manifestado numa doença que gera tudo isso também? Mais medo, mais insatisfação, mais perda de controle, mais sensação de desamparo.... Só que ela só vai gerar isso se não estivermos acordados para o que está acontecendo.

Vamos nos alinhando com a doença somente quando permanecemos com o mesmo padrão vibracional. Ou seja, se não vibrarmos tudo isso, não manifestamos tudo isso. Temos tempo para essa cura. Para essa expansão de luz!

A situação em que uma humanidade inteira vive mostra a emoção constante predominante. E estamos falando de medos, de raivas, de relações doentes... de tudo que tem afetado uma população ao mesmo tempo. Precisamos nos manter em paz. Atentos. Amorosos... soltando... sem medos...

Se você compreende o movimento humano, conhece sua missão, conhece propósitos, conhece a energia que você emana para o todo, você começa a vibrar em conexões que são poderosas! E é um outro poder diferente daquele poder da doença. O poder da doença é produzido por um poder controlador. O poder das conexões é um poder de integração.

Hoje, lavamos as mãos repetidamente e nos cuidamos. As prateleiras das farmácias estão vazias de vitaminas e suplementos. Tudo isso é importante. Mas mantenha seu coração imune! Mantenha sua consciência imune! Mantenha sua emoção imune. É preciso aprender a ser assim!

O coração leve, o amor, abundancia.... mantendo o sistema imunológico resistente. Quando você solta, perdoa logo, lida com o novo com muita entrega, você está sempre resistente. Entra doença, sai doença e você está bem.

O sistema imunológico cai para que você pare de fazer o que está fazendo, do jeito que está fazendo.
Então, hoje, estamos aqui, juntos, expandindo a consciência para o que está acontecendo no nosso agora. A consciência de que está tudo no seu devido lugar nos desperta o comprometimento de mudarmos as nossas percepções sobre tudo. A consciência de que está tudo no seu devido lugar nos desperta o comprometimento para nos posicionarmos de forma inteira num novo mundo.

Há uma doença. Grave. Se espalhando de forma incontrolável. A situação é séria e exige posição, maturidade e consciência. Com todo respeito ao que demos conta de ser, nos relacionamos com todas as doenças tentando combate-las. E tudo que combatemos ficou forte e tem retornado, mantendo os mesmos ciclos.

Combatendo, eliminamos os sintomas e permanecemos acumulando suas origens em nós. A vida pede uma nova forma de relacionar com todos os desafios. E doença é mais um deles.

Portanto, permanecemos cuidando das nossas condições físicas e seguindo todas as orientações dos sistemas de saúde. Permanecemos em casa e atentos. Além disso, tão importante quanto, estamos tendo a oportunidade de já olharmos para uma doença de dentro para fora. É tudo uma coisa só!

Agora sim! Podemos nos conectar e alcançarmos, juntos, uma cura, pois já sabemos que a cura tira de nós a necessidade de continuarmos em mesmos ciclos. Só de conseguirmos olhar para tudo isso sem medo, já demos um notável salto. A forma como lidamos com o que está acontecendo agora é que define o que vamos viver, daqui pra frente.

Se manifestamos doença, também manifestamos cura!
Se há algo desmoronando é porque já temos condições de enxergarmos o outro lado.
Tudo isso é o começo de um novo mundo.

EU SOU RAMINA EL SHADAI

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação - DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
Instagram - @blogdecoracaoacoracao
Informações e Agendamentos para Mesa Quântica Estelar - lecocqmuller@gmail.com
Conexão multidimensional - @ramina.despertar

LUZ!
STELA



Print Friendly and PDF

2 comentários:

  1. Olá, Maria Stela! Aqui quem escreve é o Cláudio Schmitt...
    Em primeiro lugar, quero agradecer de coração ao belíssimo texto, e à mensagem super edificante que publicasses/postasses aqui através do blog, nas linhas acima...
    Eu venho apresentando uma boa parte significativa/considerável das sensações/sentimentos/sintomas descritos/especificados no post acima há um bom tempo; além de já estar manifestando uma situação clínica recorrente de estresse pós-traumático desde o ano passado (2019)...
    Quais são as recomendações/orientações básicas/práticas a serem dadas nesse sentido para mim nesse momento presente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cláudio, na medida do possível manter a calma, fazer meditação/conexão com seu eu interior, afastar pensamentos/sentimentos de medo e preocupação,pois eles abaixam a frequência e a imunidade. No mais, ter a certeza de que é uma fase que vai passar.

      Excluir