segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

E SE VOCÊ CONSEGUISSE FAZER O TEMPO PASSAR MAIS DEVAGAR?


E SE VOCÊ CONSEGUISSE FAZER 
O TEMPO PASSAR MAIS DEVAGAR?
Por Bruna Pinheiro & Camila Chagas
Fevereiro 2019

Descubra como fazer seu tempo passar mais devagar.

Imagina que delícia se você conseguisse fazer tudo o que você tem vontade no dia, sem se estressar, com calma, e ainda ter tempo livre para você? O tempo renderia muito mais. Imagine quantas coisas poderia fazer, como poderia dar mais foco para as coisas importantes.

E o primeiro passo, é aprender como o tempo funciona, afinal parece que ele está sempre evoluindo na mesma velocidade. E será que conseguimos reduzir essa velocidade?
 
Na verdade, a resposta não está no tempo, sobre o qual não temos controle e sim de dentro para fora, em sua mente e em sua capacidade de diminuir sua ansiedade, ao mesmo tempo que você aumenta o seu potencial de atenção e concentração, consequentemente, expandindo a quantidade de informações absorvida por você.

Imagina que você está numa situação de risco. O que seu cérebro faz numa situação dessas?

Se você sofre um acidente de carro, se você está sendo assaltado, ou atacado por um cachorro, neste momento ele deixa de dar importância a todos os pensamentos que consomem sua mente, ele sequer se lembra do que você precisa comprar no mercado para o jantar, as funções que você se organizou para fazer no seu trabalho hoje, enfim, seu cérebro dispersa todas as informações de passado e futuro, e se concentra 100% na informação de risco que está acontecendo.

Ele fica completamente voltado ao segundo presente. Como se ele conseguisse eliminar tudo o que não fosse importante naquele exato segundo.

Se pegarmos este fato como exemplo e conseguirmos transferir esta prática de concentração para todas as coisas de nossas vidas, desde um bom dia ao porteiro, até uma tarefa de montar uma apresentação ao cliente que deve ser apresentada essa semana, se conseguirmos nos concentrar totalmente em uma única coisa por vez, sem desviarmos nossa atenção ao nosso redor, a telefones que tocam, a pessoas que nos interrompem frequentemente e, ainda, com pensamentos próprios sobre todas as outras tarefas que ainda terá pela frente, você irá colocar toda sua atenção em uma coisa de cada vez; seu cérebro irá conectar as informações de uma forma mais eficaz, sua capacidade de absorver será muito melhor, você conseguirá ser infinitamente mais produtivo, e realizar as atividades de forma muito mais rápida.

O que acontece é que isso não acontece em nossas vidas, a gente sequer assimila que está respirando, a gente não presta atenção em nossa respiração.

Levamos a vida no automático, aprendemos que ser multi-tarefas é ser mais capacitado e nos acostumamos a prestar atenção no maior número de coisas possíveis, achando que isso é ser produtivo, enquanto produtividade é o exato oposto.

Nos retirando do momento presente, e do foco da atividade que estamos praticando, acabamos perdendo o foco, nos perdemos nas redes sociais, parando toda hora para tomar um cafezinho, e isso nos trás a sensação de que a vida está voando, de que o tempo está passando cada vez mais rápido.

Então tente inverter essa perspectiva. Tente interromper esse padrão. Pare para observar as pessoas ao seu redor, e onde estão o foco de suas atividades. Note quem realmente está concentrado e entregue no aqui, agora.

No trânsito, quem estiver desconcentrado no celular, na academia, quem está observando tudo ao redor, menos na atividade em questão, no escritório, a quantidade de vezes ao dia em que é interrompido, ou que você mesmo perde o foco com pensamentos paralelos, quando está almoçando ou brincando com seus filhos, ou num momento que esteja dedicando à sua esposa, e observe se está realmente ali de coração presente, observe quantas vezes você pega o celular, e se pergunte o porquê.

Se pergunte do que você está fugindo. Observe que você está condicionado a um padrão, um ciclo vicioso. E tente estar, uma vez, de corpo presente em alguma dessas atividades.

Será que você não estar levando mais de anos do que precisaria, para chegar ao resultado que espera na academia?

Será que você estando no presente com seus filhos, você não poderia "perder" menos tempo, ou se entregar "menos" vezes a eles, se acha que tem outras prioridades?

Se você estiver de corpo presente, você irá ter resultados infinitamente mais interessantes, em menos tempo e com uma qualidade de relações que irá construir, que não irá se arrepender. Além disso, você irá diminuir seu nível de ansiedade, e poderá prolongar sua saúde por mais anos de sua vida; evitará infartos desnecessários, e passará a observar mais vezes sua respiração, seu corpo, e suas vontades.

Se observe. Reprograme a forma de você interagir com o tempo. Esteja mais no presente. E use o tempo ao seu favor. Pense nisso.

Camila Chagas



Estamos tão acostumados com as correrias malucas do dia a dia pra ter o nosso ganha pão no final do mês, que parar pra respirar entre as atividades do dia, nos parece uma grande perda de tempo. E ainda tem gente que pensa que isso é coisa de gente louca, ou de pessoas que são "zen" demais. Parece uma bobagem.

Fomos ensinados que tínhamos que trabalhar muito pra sermos alguém na vida, e que se você é muito ocupado, é também muito importante, e é exatamente por isso que as pessoas lotam as suas agendas e repetem para os outros que elas não tem tempo, que acordam muito cedo e que estão exaustas.

Mas vamos combinar que estamos em pleno século 21 e sabemos que essas frases são ditas por pessoas que ainda se encontram perdidas. Pessoas que continuam alimentando seus egos e que ainda não despertaram. Ou que, então, apenas ainda não começaram seus trabalhos internos, os cuidados com a auto estima, o famoso "amor próprio".

É só olhar para o estilo de vida de alguém para saber se o mesmo está perdido ou se já despertou. Isso não quer dizer que os despertos não se sentem as vezes exaustos, cansados, perdidos e tristes. Somos seres humanos e ninguém estará livre de sentir essas emoções, mas a diferença é que o desperto sai do papel de vítima e não se sente orgulhoso em dizer que está muito atarefado ou cansado.

O desperto toma as rédeas de suas vida, assume o poder e tem inteligência emocional para lidar com cada emoção que surge. Normalmente são pessoas que não desanimam com os fracassos, e que sabem que ele não é o contrário do sucesso. Elas até ficam tristes cada vez que algo não sai como o esperado, mas sabem que uma historia de sucesso contém, sim, páginas de fracasso.

Normalmente, o desperto tem mais tempo, sente entusiasmo mais vezes com o seu trabalho, que muitas vezes nem parece um trabalho. É claro que não, pois ele já encontrou uma forma de ganhar dinheiro com o que ele mais gosta de fazer e está colocando pra fora o seu talento em prol de outras pessoas. E não tem nada mais gratificante do que isso.

Por outro lado, cada vez mais workaholics têm descoberto doenças que os tem feito parar um pouco em suas vidas. Se não é por bem, acaba sendo por mal. Então vamos prevenir. É tão melhor do que remediar. Pode ser extremamente desconfortável pra quem gosta do que faz. Eu sei.

A vida de uma pessoa desperta, normalmente flui melhor e, consequentemente, o sucesso caminha junto. Exatamente por isso a tentação pra ganância, pro poder, pro ego, são maiores, mas ela sabe como voltar pro seu centro.

Ela se lembra de onde veio, aonde está e pra onde quer ir. É raro um desperto ambicioso. Se ele está desperto, sabe o que realmente importa na vida. Ele tem consciência do que tem que ser feito quando o sucesso bate a sua porta. Porque é exatamente assim para os despertos.

O sucesso bate na porta. E essas pessoas sabem que um momento muito perigoso é quando sucesso chega. Porque é aí que a sua estrada ganha uma bifurcação.

Mas, essas pessoas não tem dúvidas do caminho a seguir. Elas não se entusiasmos com atalhos. Elas não acomodam e se sentem "as bolachas mais gostosas do pacote", quando o sucesso chega. Elas continuam seus trabalhos. Aproveitam cada conquista, é claro. E fazem pausas entre cada uma delas.

Aliás, o desperto sabe a importância das pausas e isso já é essencial em seu dia a dia. É claro que as vezes, se esquece, mas basta poucos segundos pra ele se lembrar.

É diferente dos ambiciosos que fazem de tudo pra alcançar o primeiro lugar, que não medem esforços para vencer na vida. E o significado de vencer, para eles, é totalmente oposto do significado que os despertos têm para si.

As pessoas gananciosas correm atrás do sucesso, da fama. Não é algo natural. Se precisar, elas até compram o seu sucesso, e se for pra atingir os objetivos delas, elas não estão nem aí em atropelar outras pessoas. O significado de sucesso para os gananciosos é muito dinheiro na conta, o carro do ano, milhões de seguidores nas redes sociais, etc.

Já pros despertos, vai além. Muito além. É a paz interior. É um lar confortável e sereno, e não simplesmente uma casa pra morar, grande e cheia de móveis caros, mas vazia, sem alma.

Para os gananciosos o sucesso é ser o mais bem sucedido da família, já para os despertos é estar bem com cada um dos integrantes de sua família, mas sem passar por cima de si mesmo.

O ser desperto sabe que precisa cuidar em primeiro lugar de si mesmo, mas ele tem empatia saudável para com os outros. Ele expõe as suas opiniões, mas também escuta quando alguém faz o mesmo. Ele não concorda pra agradar. Ele não é bonzinho. Ele apenas coloca as suas opiniões, quaisquer que sejam, mas com graça e amorosidade. Ele não precisa ter sempre razão. E, justamente por ter mais amor por si, ele consegue se doar mais ao outro.

Ele constrói relacionamentos com as pessoas que cruzam o seu caminho. Ele sabe que sucesso é ter uma boa relação consigo mesmo e ter pessoas confiáveis para se relacionar. Ele sabe que sucesso é saber diferenciar quem é confiável de quem não é. E, mesmo assim, respeita cada um que passa por ele. Ele sabe que cada um que passa por sua vida está enfrentando batalhas que ele desconhece e é exatamente por isso que ele respeita.

O ser desperto sabe que na respiração mora a verdadeira sabedoria. E por isso ele valoriza respirar entre as tarefas, num momento tenso de briga, ou mesmo num momento de paz, na meditação. Ele sabe a importância de respirar antes de fazer uma escolha.

Ele valoriza a própria vida. Ele sabe que não acaba aqui, e que mesmo que não sejamos imortais, o que a gente faz, é. Ele se preocupa em deixar um legado pros netos de seus netos, e pra humanidade. Ele tem um objetivo maior.

Se a gente fala em respirar, pros gananciosos, é tempo perdido. Já os despertos fazem isso naturalmente. Mas, mesmo os despertos precisam tomar cuidado, pois normalmente gostam tanto do que fazem, que embalam e não param mais.

Às vezes, me pego por horas num determinado trabalho que gosto de fazer, até custo levantar pra fazer xixi, e aí quando me lembro, dou aquela alongada, bebo água, respiro, e já estou pronta pra me concentrar novamente.

A simples atitude de respirar entre as atividades de seu dia, lhe fará sair da sua zona de conforto. Pode parecer fácil para alguns, muito difícil para outros. Afinal somos diferentes, mas eu tenho certeza que, independentemente de ser fácil ou não, é uma dica valiosa que se aplicarmos em nosso dia a dia, podemos mesmo transformar as nossas vidas.

É comprovado que aumenta a nossa produtividade ao invés de nos fazer perder o nosso precioso tempo. A nossa capacidade de concentração aumenta muito, o que nos faz realizar melhor as tarefas.

A nossa mente fica o tempo todo nos falando: "preciso fazer isso, preciso fazer aquilo." E esses pensamentos só nos deixam ansiosos e frustrados. Se sintonize um pouco com o que acontece fora de você. Numa dessas, você pode ouvir um trecho de uma música, ou uma conversa de alguém e, então, receber aquela resposta que você tanto buscava.

E nessas pequenas pausas, de 5 minutos apenas, aproveite para olhar pela janela, pro céu, sentir o ar que você respira, beber água. Essa pequena mudança pode trazer muitos insights pra sua vida.

Não vá usar essas pausas pra dar uma olhadinha nas redes sociais, heim!? Aí é sacanagem!

Não estamos acostumados a ficar sem fazer nada, ficar no vazio. E, por isso, somos instigados por nós mesmos a preencher todo e qualquer espaço. Mas, e se ficarmos um pouquinho nesse silêncio? Que buracos são esses que precisam ser preenchidos? E se entrássemos em contato com esse vazio?

Eu sei que dá medo porque estamos condicionados a pensar na dor, mas e se for maravilhoso? E se você chorar e esvaziar tudo o que não era mais útil em você? Consequentemente, abrirá espaço para o novo, e isso pode ser mágico. Não vai doer.

É aí que a magia acontece. Que os insights vêm pra nós. São nesses espaços que os anjos aproveitam para soprar em nossos ouvidos. Se a gente preenche os buracos, como é que vamos conseguir escutar as respostas que tanto pedimos pro Universo?

E se parássemos de validar o bom e o ruim?
E se apenas aceitássemos como partes nossas?

Se a tristeza e a alegria existem é porque ambas são importantes. E se aceitarmos com tranqüilidade, as nossas emoções não mais nos controlarão. Apenas deixemos que elas se manifestem e, minutos depois, elas não estarão mais lá. Deixar as emoções nos dominar seria então tomar uma atitude enquanto essas estão acontecendo. O que nos aproxima mais de sentir, mais vezes, o arrependimento.

Por isso é interessante as pausas e a respiração. Nosso corpo demora um tempo até assimilar completamente o que ouvimos, aprendemos e o que fizemos. As pausas encerram e iniciam ciclos.

E pra quem acredita na espiritualidade, indo mais além ainda, a Matrix que nos domina, quer mesmo que fiquemos atarefados, ocupados, com a agenda cheia e nos perdendo do que realmente importa.

Eles se alimentam dos sentimentos de medo, vergonha, raiva, tristeza, culpa, vergonha, arrependimento. Mas não nos controlarão mais se nos tratarmos com amor, nos dizendo todas as vezes que essas emoções aparecerem, que está tudo bem em senti-las. É simples assim. E então elas desaparecem.

Arrisque conversar com o medo. Escreva pra ele uma carta. E ouça o que ele está querendo lhe dizer. Não o trate como um sentimento ruim, pois isso será alimento pro outro lado (Matrix). Você estará fazendo exatamente o que eles querem.

Cuide de suas emoções como se elas fossem seus filhos. Dessa forma é fácil entender que nenhuma delas é boa ou ruim. Todas em equilíbrio te protegem e te fazem um ser humano melhor. Cada uma delas tem algo para nos dizer. Experimente ouvir. Você vai se surpreender.

Boa sorte !

E não esqueça de respirar.

Bruna Pinheiro

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação - DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
https://elasparalelas.blogspot.com/2019/02/e-se-voce-conseguisse-fazer-o-tempo.html
Grata Bruna & Camila!

LUZ!
STELA





Print Friendly and PDF

Um comentário: