sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

⚜ ADAMUS - SÉRIE MERLIN EU SOU - SHOULD 3


OS MATERIAIS DO CÍRCULO CARMESIM

Série Merlin Eu Sou - SHOUD 3

Apresentando ADAMUS SAINT GERMAIN e o AMADO SAINT GERMAIN
canalizado por Geoffrey Hoppe

Apresentado ao Círculo Carmesim
em 5 de dezembro de 2020
www.crimsoncircle.com


Eu Sou o que Sou, Adamus of Sovereign Domain.

Mark Twain

Bem-vindos ao Shoud 3 da Série do Merlin Eu Sou, ao vivo, aqui, deste lugar lindo – Kona, Hawaii –, um lugar que eu conheci na minha... eh... mais ou menos existência – foi um tipo diferente de existência... mas na minha expressão como Mark Twain, Samuel Clemens.

Como eu já disse para alguns grupos que estiveram aqui antes, andei por esta estrada que chamam de Mamalahoa Highway. Tentem dizer isso três vezes depois de beberem alguns drinks. Mas caminhei por aqui como Samuel Clemens, Mark Twain. Na verdade, eu olhei para esta propriedade, sem saber que um dia seria esta incrível e abençoada Villa Ahmyo se tornaria um lugar em que os Shaumbra do mundo todo se reuniriam.

Eu sei que vocês não conseguem ver agora, mas imaginem um instante, através dos meus olhos e dos olhos de Cauldre, eu olhando ao redor, o oceano, a bela vegetação, a sutileza no ar. Ah, que lugar para os Shaumbra!
 
E, mesmo que vocês jamais venham aqui, mesmo que jamais estejam aqui pessoalmente, que lugar para sentir a energia de tudo que temos feito enquanto Shaumbra... Que bênção! Que lugar lindo! E está repleto das energias da Belle, nossa cachorrinha Shaumbra. “Nossa”, eu digo, onde quer que Belle esteja. Ela vai ficar saracoteando por aí, hoje, durante nosso Shoud.

Inspirando Sua Energia

Vamos começar respirando profundamente pela abundância. Ah! Eis a dita cuja. Vamos começar respirando fundo a abundância – abundância – porque ela é natural. Não é nada com que se esforçar, nada que um banqueiro possa dar a vocês, nada que seu chefe possa dar a vocês.

A abundância é natural. Vamos começar... [Adamus respira fundo.] ... respirando fundo. Linda, respirando fundo a abundância. Você [Linda] é abundante na vida, mas você sempre pode inspirar mais. Vocês sempre podem inspirar mais abundância. [Eles respiram fundo juntos.]

LINDA: Ahhh!

ADAMUS: Oh, não solte o ar tão rápido. Não, saboreie.

LINDA: Oh, oh. Seguro a respiração!

ADAMUS: Observe.

LINDA: Tudo bem.

ADAMUS: [respirando bem fundo devagar, segurando um instante e soltando suavemente] Ahhh! Veja, assim. Faça uma vez.

LINDA: Não tenho um pulmão tão grande quanto o seu.

ADAMUS: Simplesmente, saboreie. Saboreie. Vá em frente. Experimente. [Linda puxa pouco ar.] Eh, está meio tensa. Um pouquinho tensa. Normalmente...

LINDA: Estou interpretando.

ADAMUS: [rindo] Normalmente, eu usaria a plateia, mas agora só tenho a Linda. Assim é a COVID. Certo.

Vamos fazer todos juntos. Vamos respirar bem fundo. E estou percebendo que Cauldre tem pulmões cheios de fumaça. Mas mesmo ele e eu podemos respirar bem fundo juntos com abundância. [Adamus respira fundo.] E, então, saborear isso, sentir. Expandir lá dentro do seu ser. Não soltem tudo logo de uma vez. Vamos lá, respirando fundo com abundância. [Linda respira fundo de novo.] E, então... ahh! Ótimo.

E, agora, que tal uma grande e mortal...? [Adamus ri.] Uou! Estou pensando em morte porque nossa convidada especial de hoje é a querida Linda Farrell. Linda foi muito importante para os Shouds por muitos anos, no Colorado.

Ela é nossa convidada especial de hoje, então, acho que... bem, vejam, devo admitir logo no início deste Shoud... Estou tentando pôr na cabeça, o que é algo difícil... Em outras palavras, estou tentando pensar numa coisa para mais tarde em nossa conversa. Quero experimentar essa coisa que todos vocês fazem: pensar. Então, estou tentando pensar neste momento, e estou me confundindo todo, então, vou parar de pensar e não me preocupar com isso.

Que tal uma grande respiração, uma grande respiração para o Corpo de Energia Livre de vocês? [Adamus respira fundo.] E sintam no corpo. Sinto. Ahhhhh! E, agora, que tal uma para a abundância e para o Corpo de Energia Livre? [Ele respira fundo novamente.] Ahhh! Para ambos.

Abundância é algo muito, muito natural, porque é a energia de vocês. Ponto final. Já falamos sobre essa física. Agora, vamos começar a aplicá-la. Vocês vão começar a aplicá-la. Sem mais desculpas. Sem desculpas mesmo. Vocês inspiram a abundância. É tudo a energia de vocês. Vocês respiram fundo e inspiram o Corpo de Energia Livre de vocês. Vocês inspiram a energia de vocês, sem medo.

Vá em frente. [Ele está falando com a Linda.] Inspire toda a sua energia, sem medo.

[Pausa, enquanto Linda respira fundo novamente.]

É, parece que você está com prisão de ventre, mas vamos fazer de novo. Vamos... não, não...

LINDA: Eu faço melhor lá na piscina.

ADAMUS: Tá. Vamos para a piscina. Dá para levarmos as câmeras até lá? Faremos a Linda respirar...

LINDA: É mais natural lá.

ADAMUS: ... na piscina.

LINDA: Sim, sim.

ADAMUS: Tá bom.

LINDA: É mais fácil para mim.

ADAMUS: Agora, isto é uma promessa. Faremos um vídeo...

LINDA: Não, não faremos.

ADAMUS: ... da Linda...

LINDA: Não, não faremos.

ADAMUS: ... respirando...

LINDA: [rindo] Não, não faremos.

ADAMUS: ... na piscina. [Adamus ri.] Cauldre, você tem que resolver isso.

LINDA: Nós não faremos isso!

ADAMUS: Sim, e vamos mostrar no próximo Shoud.

LINDA: Certo.

ADAMUS: Deveria ser natural a respiração de vocês. A respiração de vocês é um indicativo, realmente, de como vocês estão deixando a energia fluir pra dentro de seu corpo. E não estou dizendo que é a única coisa, mas, se a respiração de vocês está instável, assim [Adamus demonstra respirando de maneira instável], mostra que vocês estão se segurando, estão se limitando. E, se soltam o ar todo de uma vez – plolppp! –, assim, significa que vocês não estão saboreando, não estão deixando que o ar entre direito. Então, que tal uma boa respiração de energia. Vá em frente [Linda], por todos os Shaumbra.

LINDA: Por todos os Shaumbra?!

ADAMUS: Bem, não, como um exemplo para eles.

LINDA: Oh, oh, oh, oh, certo.

ADAMUS: Como Standard para todos os Shaumbra.

[Pausa, enquanto Linda respira fundo de novo.]

ADAMUS: Bem melhor. Ainda meio tensa.

LINDA: Eu tenho um pouco de alergia.

ADAMUS: Um pouco de alergia não é desculpa. [Linda se exalta.] Não tem desculpa. [Ele fala olhando para a câmera.] Alergia, emprego ruim, família ruim – não quero saber o que seja –, sem desculpas. Vocês respiram fundo. [Adamus respira fundo.] É tudo de vocês. Vocês saboreiam. Vocês sentem a energia percorrer o corpo todo, percorrer o que costumava ser a mente de vocês, percorrer todo o seu ser.

Vejam, toda energia é de vocês. Você sabe disso [Linda], não sabe?

LINDA: É claro.

ADAMUS: Mentalmente.

LINDA: É claro, eu sei disso.

ADAMUS: Sim. Mas, então, aplicar isso na vida de vocês, deixar isso entrar na sua vida é uma coisa diferente, porque há um padrão de se segurar, há um padrão de acreditar que a energia é de outra pessoa, é de outra coisa. Então, há um padrão de realmente limitar a energia, mas vamos abri-la agora. Não tem desculpa. Não tem esse negócio de não fazer. Não tem esse negócio de deixar para amanhã. Vamos fazer isso agora mesmo.

Respirem bem fundo, droga. [Adamus respira fundo.] E deixem as energias, suas energias, entrar em seu ser. É isso. É isso. Fácil assim. E sem desculpas. Não: “Estou muito cansado hoje” ou “Estou cansado de...”

LINDA: Tem que respirar só pelo nariz? Ou pode respirar pelo nariz e [ou] pela boca?

ADAMUS: Bem, pode ser do jeito que quiser. Prefiro pelo nariz, mas pode ser do jeito que quiser. Você pode respirar pela boca. Vá em frente. [Linda respira fundo – e rápido – pela boca. E ele a imita.] Ehh, não... Respire de forma relaxada. Uma respiração relaxada. Aqui, vou me colocar atrás de você...

LINDA: Ah, não.

ADAMUS: ... e ajudá-la com a...

LINDA: Oh, não.

ADAMUS: ... a respiração. Certo. Agora, simplesmente, relaxe. Você está representando todos os Shaumbra aqui com os problemas deles de ficarem se segurando.

Vejam, vocês me ouvem falar, há muito tempo, que toda energia é de vocês, mas, aí, vocês pensam nisso, mas não fazem. Agora, vamos fazer. Então, vamos respirar juntos, no três: um, dois, três. [Eles respiram fundo juntos.]

LINDA: [falando enquanto segura a respiração] Puxei pouco ar.

ADAMUS: Ahhh! Não foi bom?

LINDA: Em geral.

ADAMUS: Em geral. O peito dói? [Adamus coloca a mão no alto do peito de Linda.] Não se importa que eu faça isso, se importa? Seu marido faz, então eu posso fazer. Emoções baratas para Mestres Ascensos. [Linda ri.]

Certo, vamos fazer outra... [Adamus ri.] Cauldre não está contente comigo, mas tudo bem. Vamos respirar bem fundo juntos. [Eles respiram fundo.] Ahhh! E relaxe.

Respirem em sua abundância. Vão em frente.

Respirem em sua energia, sua abundância. Respirem em sua beleza.

Respirem em tudo que vocês são.

Respirem em cada experiência que tiveram e que estão tendo.

Às vezes, há uma resistência... bem, a respiração é um ótimo indicativo de como vocês estão deixando a energia entrar. Vocês estão respirando de maneira livre e aberta? Ou estão dando desculpas? Vocês estão limitando a respiração, fazendo com que o oxigênio entre apenas o suficiente?

Vocês respiram bem fundo. [Adamus respira fundo.] Respiram de maneira plena a sua energia, a sua abundância, o seu Corpo de Energia Livre. E, sim, é um pouco difícil de início, porque há uma resistência natural que ficou entranhada com relação a isso. E a maioria das pessoas não respira bem fundo a própria energia.

Uma coisa é fazer um monte de exercício de respiração, mas, vejam, se ainda acreditarem que é uma energia de fora, o bem que traz é pouco. Mas quando vocês respiram com o Eu, respiram com vocês por inteiro – o humano, o Eu Sou, o Mestre [respirando fundo de novo], respiram com vocês por inteiro –, o que vocês realmente fazem é evocar seus sentidos. Vocês evocam seus sentidos e sua sensualidade. Vocês se abrem. Vocês deixam, enfim, a energia entrar.

Há uma grande resistência por causa das coisas que aconteceram na vida de vocês. Então, todo mundo, cada humano no planeta, neste momento, está se limitando de uma forma ou de outra. Vamos seguir para além daí. E, realmente, neste momento, não se tem escolha. Não estou dizendo que podem ou não fazer isso. Não é questão de escolher, se vão fazer essa parte ou não, porque se trata inteiramente de vocês, de sua abundância, sua energia, sua criatividade, sua alegria, seu corpo.

Eu sei que muitos Shaumbra andam reclamando do corpo nos últimos dias: “Ah, meu corpo dói.” Bem, é claro, porque vocês não estão Permitindo. Estão resistindo. Vocês têm um problema no corpo, vocês resistem, e a última coisa que querem realmente fazer é respirar fundo, porque aí o corpo dói um pouco mais, onde quer que seja – no joelho, no coração, no quadril ou no braço, na cabeça ou onde for. Então, há uma resistência. Na verdade, vocês literalmente reduzem o volume de respirações porque dói.

Dói estar vivo, então, vocês ficam vivendo nessa espécie de zona da dor, sem realmente quererem viver plenamente, porque vocês acham que vão sentir mais dor ainda. Mas uma coisa engraçada acontece.

É quando vocês têm clareza com vocês mesmos e dizem: “Eu Sou o que Sou. Esta é a minha energia. Esta é a minha abundância, o meu Corpo de Energia Livre.” E vocês respiram fundo, de forma arrojada. Vocês inspiram, enchem os pulmões até parecer que vão explodir... Vocês inspiram [ele respira fundo] e depois saboreiam.

Vejam, é como se vocês colocassem um pedaço de torta na boca e mastigassem por um tempo antes de engolir. Exemplo de Cauldre, não meu. Vocês mastigam bem antes de engolir, vocês saboreiam e depois engolem e sentem cada pedacinho descendo goela abaixo, chegando no estômago, indo para todo o seu ser, servindo vocês. É assim que é.

Vamos respirar fundo juntos – você [Linda], eu e todos os Shaumbra. Está preparada?

LINDA: Sim, senhor.

ADAMUS: Certo. Bem, não, não sou “senhor”. Vamos respirar bem fundo. Todo mundo por aí, na terra dos Shaumbra, respirando com todo o seu ser, tudo que vocês são.

Vocês não inspiram a consciência de massa, aqui. Não. Não, não. Vocês não inspiram a pessoa ao lado de vocês. Vocês não inspiram a COVID. Vocês inspiram Vocês. Vamos respirar bem fundo. [Adamus respira fundo e segura o ar por alguns instantes.]. Saboreiem e depois absorvam. Vocês não vão expelir, vão digerir. Vocês abrem os caminhos para sua própria energia.

Então, obrigado, querida Linda, por cooperar. Como está se sentindo? Como está? Melhor? Um pouco deslumbrada?

LINDA: Na verdade, melhor. E, quando a gente consegue, não dá pra esquecer.

ADAMUS: Sim. É. Quer fazer de novo?

LINDA: Na cama.

ADAMUS: Não. Faça novamente. Não fique assim. Cauldre não vai gostar desse seu flerte. Ele não vai gostar...

LINDA: É um ménage à trois! Você está na cama com a gente toda noite. Do que você está falando?

ADAMUS: Não. Não, não, não. Não estou.

LINDA: Ah, está.

ADAMUS: Não!

LINDA: Ah, sim.

ADAMUS: Não, não, não.

LINDA: É, pode acreditar, eu sei quando você está lá.

ADAMUS: Continuando. Não vamos revelar segredos aqui.

Vamos respirar fundo juntos, de novo, mais uma vez, inspirando tudo que vocês são. Eu gosto da palavra “abundância”, porque é isso que vocês são. Vocês são abundância. Vamos respirar fundo. [Eles respiram fundo.] Saborear e depois digerir. Vocês não vão expelir, vão digerir. Levem a energia para o seu ser. Seguindo. Ótimo. Obrigado. Obrigado.

Senti muita resistência na terra dos Shaumbra, muita resistência. É natural. Não se preocupem com isso, porque é como se vocês estivessem se abrindo, e vocês não estão bem certos se estão prontos para se abrir. Mas vocês estão. Basicamente, vocês têm que estar. Se chegaram até aqui, vocês têm que estar. Então, não tem mais “se”, “e” nem “mas”. Chega de ficar em cima do muro. Chega de ficar resmungando ou reclamando. Passamos por tudo isso. Agora, chegou o momento de viverem como Mestres abundantes, Mestres felizes, neste planeta.

Chega de Lutar

Então, próxima coisa da lista que quero abordar hoje antes de chegarmos ao tema propriamente dito. Sim, muitos Shaumbra... vocês estão partindo... Parem com isso! Parem! Vocês não têm que partir.

Uma série deles. Pessoas memoráveis para a maioria de vocês, porque vocês os conhecem pela Internet. Foi a DocCE, foi a Edith, foi o Sart e agora foi a Linda Farrell. Eles estão bem. Estão mais do que bem, e não posso dizer que eles tenham se arrependido muito, mas vão perder a participação nisto tudo estando ainda na forma humana.

Linda estava doente há muito tempo. Não esta Linda, mas Linda Farrell. Ela estava doente há muito tempo. Vou dizer uma coisa que pode não soar bem para alguns de vocês. [Linda faz um barulhinho com a boca.] Não vem me repreender enquanto estou falando. [Adamus ri.] A querida Linda de Eesa está ali fazendo “Tsk! tsk!”.

LINDA: Eu só fiz “hehh!”.

ADAMUS: Tá. Então, onde eu estava? Ah. Então, é isso. Linda Farrell, que é minha convidada especial, hoje, fez a passagem uma semana atrás. Ele lutou com sua doença durante muito tempo.

Ela lutou com sua doença durante muito tempo.

Não. Chega disso. Vocês não lutam contra a doença. E Cauldre está me dizendo que tem um comercial de televisão que diz: “Lute contra o câncer, lute contra isso, lute contra a COVID, lute contra o que quer que seja.”

Não. Não, vocês não lutam. Parece absurdo. Quando a energia é de vocês, vocês vão lutar contra o quê? Bem, vocês só estarão lutando contra si mesmos, e lutar contra si mesmos só vai deixar vocês ainda mais doentes. Vai confirmar seu estado de desequilíbrio e de doença.

Então, vocês só estarão lutando contra si mesmos. Não. Vocês inspiram a coisa. Sim, sua doença, sua loucura, o que quer que seja, sua falta de abundância. Vocês inspiram isso. E não estou dizendo que vocês devam falar que esse é o seu estado, mas chega de lutar contra essas coisas. É tudo apenas a energia de vocês. Sua doença é sua energia. Sua falta de abundância é sua energia. Sua falta de autoestima é ainda sua energia.

Vocês começam a inspirar sua energia. Sem resistência, sem se segurarem. Vocês estão doentes, contraíram uma doença, parem de tentar... eu quero dizer umas blasfêmias hoje, tudo bem?

LINDA: Quem vai impedi-lo?

ADAMUS: É, isso mesmo. Ninguém. [Eles riem.]

Parem de tentar entender sua doença, justificá-la ou deixar de justificá-la. Parem de tentar usar de pressão mental para se livrar dela. Parem com tudo isso.

Inspirem seu Eu. Se estiverem doentes, se estiver faltando alguma coisa ou o que for, inspirem seu Eu. Se ficarem perguntando “por que a Realização não acontece para mim?” e dizendo “todos esses outros Shaumbra conseguiram e eu não”, inspirem sua energia, mesmo que isso inclua seu desequilíbrio, sua doença ou o que for. Ainda será a energia de vocês. Inspirem sua energia. Tragam sua energia pra vocês.

Parem de lutar com todas as coisas dentro de vocês. Simplesmente, parem. Não é a primeira vez que tenho que dizer isso, mas estou ficando um pouco cansado de ter que dizer isso indefinidamente, o tempo todo. Mas continuarei dizendo, se for preciso.

Parem de lutar contra isso, seja isso o que for. É realmente o Permitir definitivo, quando vocês deixam de lutar contra a coisa.

Vocês reconhecem: “Meu Deus, isso é só a minha energia. Estou lutando contra o quê? Por que gastei horas incontáveis? Por que quebrei minha cabeça à noite? Por que fui para a cama com medo? Por que deixei de fazer as coisas do âmbito da minha experiência humana nas horas em que estava acordado para ficar tentando entender por que estou neste estado, por que tenho uma doença, por que tenho problemas mentais?”

Vocês têm problemas mentais? Querem continuar tendo problemas mentais? Continuem lutando contra eles. Vocês continuam tentando entender como superá-los. Isso vai manter por um bom tempo os problemas mentais e os desequilíbrios na sua vida.

Nós vamos acabar com tudo isso. Não quero ver ninguém lutando contra seus problemas. Não quero ver ninguém dizendo: “Por que isso aconteceu na minha vida? Por que eu...?”. Como um exemplo bom/ruim, que vem de alguém por quem sinto um grande carinho: “Por que recebi uma notificação da Receita Federal?”.

Pare com isso! Tudo que isso faz é enredar você ainda mais num desequilíbrio que realmente não é seu, que não lhe cai muito bem. Você respira fundo, você inspira essa notificação da Receita Federal. Eu sei que essa é a última coisa no mundo que você quer fazer: “Nossa, vou ficar com a Receita Federal toda entranhada no meu corpo.” 

Não. É tudo sua energia. Você a inspira. Você reconhece que toda energia está aí para servir você, mesmo que o humano pense – e essa é a palavra-chave aqui, “pense” – que é ruim, porque o humano não... e ainda digo mais, o humano realmente não entende que diabos está acontecendo neste momento, de muitas formas. Quero dizer, o velho eu humano que você está lentamente liberando. Ele não entende.

Então, você diz para o humano, você diz para essa parte sua, esse aspecto que ainda fica rondando: “Cale a boca. Vou inspirar isso. Isso é tudo meu.” Notificação, execução hipotecária – sim! – todas essas coisas. “Oh, não, não, Adamus! Não consigo lidar com isso!” Sim, consegue.

Vocês têm que perceber que é tudo a energia de vocês, mesmo aquilo que vocês julgam como sendo uma coisa muito ruim acontecendo com vocês. E muitos entram nessa coisa da autoestima: “Ah, eu devo ter feito algo errado.” Ou: “Não estou escutando o Adamus.” Ou: “Adamus é cheio de babaquice.” Ou todo o resto. Parem com isso! É tudo muito simples. É a energia de vocês. Vocês a inspiram.

Vamos fazer isso de novo. Respirem bem fundo. [Adamus respira fundo.]

Não importa o que seja. Vocês têm problemas com o Imposto de Renda [ainda segurando o ar] e problemas de saúde. “Eu tenho problemas de relacionamento, problemas de família, tudo isso. Vou inspirar isso mais ainda [enfim, expirando] porque é só a minha energia, e vou saborear isso e deixar que essa energia, agora, me sirva como um Mestre. E vou digerir essa energia. Não vou cuspi-la logo depois de inspirá-la, colocá-la para dentro.” É assim que se vive como Mestre, com relação a tudo.

E eu sei, eu sei, vocês todos estão me dizendo: “Ai, Adamus, você não entende...” Já contei minha história do cristal, dos cem mil anos? É pegar ou largar. Sim, eu entendo, sim. Eu entendo como é, mas também entendo que vocês podem ficar presos aí com todas as desculpas, todos os pensamentos e tudo mais. Eu realmente entendo.

O que vocês não entendem é que é muito simples. É apenas a energia de vocês! Deixem que ela sirva vocês. E, sim, de início, quando vocês se abrem para ela, pode parecer que vocês estão seguindo rio abaixo, num rio caudaloso, e que vão acabar despencando numa corredeira, e vocês se perguntam se vão sobreviver.

Sabem de uma coisa? É só um velho conceito humano. Vocês estão apenas passando por algumas mudanças e vão acabar parando numa linda lagoa com cachoeiras, num cenário tropical, com pequenos elfos encantados servindo bebidas pra vocês, na areia da praia, sem ninguém em volta e com uma bela música tocando. É isso que acontece depois que vocês transpõem as corredeiras.

Então, vamos respiram bem fundo novamente, saborear e depois digerir. [Adamus respira fundo.] Tudo. Não algumas coisas. Tud... [Ele segura a respiração de novo.] Esperem, estou digerindo... tudo. Não apenas algumas coisas. Tudo, tudo, tudo. Todas as coisas que estão na vida de vocês. Não quero saber o que seja, nem se vocês gostam ou não disso. Coloquem tudo no mesmo prato, inspirem – é a sua energia – e parem de pensar tanto. Parem de pensar tanto. Certo, ótimo.

E, por sinal, não sou só eu que digo isso. Também dizem os Shaumbra que estão partindo, particularmente este ano. Eles chegam do outro lado e percebem: “Oh, minha nossa! Eu realmente dei crédito e alimentei esses velhos problemas, fiquei preso na mente com relação a eles.” Linda Farrell está dizendo isso, neste momento, concordando com a cabeça, e está falando: “Eu pensei demais sobre meus problemas no corpo.” E, sim, certo... esperem um instante, ela está falando um bocado aqui.

Ela está dizendo que nunca gostou do corpo dela. Grande coisa! Grande coisa! Ela que está dizendo: “Oh, mas meu corpo sempre foi a coisa negativa da minha vida. Eu não gostava da minha aparência. Eu não gostava de mim quando me comparava com os outros. Sempre foi o problema do “corpo grande” que me fez perder muita autoestima.” Grande coisa [Linda Farrell].

Livre-se disso! Quero dizer, livre-se disso e entre em seu Corpo de Energia Livre, agora. Livre-se desse corpo ancestral. Sinto muito, Linda, por qualquer que sejam os problemas que seus ancestrais tiveram com o corpo, mas então você diz: “Ei, chega. Livrem-se disso. Estou por conta própria agora, com meu Corpo de Energia Livre.”

O que Linda também está dizendo agora... não esta Linda, mas a Linda Farrell.

LINDA: Espere, espere, espere. Vamos trazer a Linda pra cá. [Linda sai da cadeira em que está, dando lugar para a outra Linda.]

ADAMUS: Oh, vamos trazer Linda Farrell pra cá.

LINDA: Sim, sim, sim.

ADAMUS: Ótimo. Vejam, agora ela não tem um corpo. Ela não tem mais problemas. Mas ela não está mais aqui curtindo a vida sensual com o restante de vocês. Então, ela está dizendo: “Sim, eu pensei sobre isso e tentei lutar contra isso, por anos a fio. Esse foi meu método de trabalho. Eu tentei lutar, fosse contra um problema mental, um problema no corpo, um problema de relacionamento ou o que fosse. Toda essa luta foi em vão.” Ela está dizendo. “Toda essa luta para nada!”

Vocês não têm que fazer isso. Vocês não precisam lutar contra nada, e Linda está concordando e dizendo: “Foi tudo inútil. Eu percebo agora que era tudo a minha energia. Eu bebo a energia, respiro a energia, vivo a energia. Ela é toda minha. Eu não tenho que me preocupar se, fazendo isso, o câncer vai dominar o meu corpo. Eu não tenho que me preocupar se, de repente, sou um ímã para a COVID, para fantasmas, entidades externas ou o que for.”

É tudo de vocês. É tudo de vocês, então, inspirem isso, vivam isso. E pronto. Certo. Obrigado. Linda de Eesa, você é bem-vinda ao seu lugar, se quiser.

LINDA: Oh. Você vai se comportar?

ADAMUS: Não, eu vou ser eu. [Adamus ri.] Então, próxima coisa na agenda de hoje.

Seguindo em Frente

Nós estamos meio que numa fase intermediária divertida neste momento. Nessa fase intermediária, temos alguns Shaumbra que são verdadeiros Mestres encarnados no planeta. Eles Permitiram isso. Reconheceram e perceberam isso.

E, de todos esses que estão verdadeiramente Realizados, sabem quantos tiveram uma Realização do tipo catártica, soltando raios? Quantos você acha, Linda? São quase 1.600 Mestres Shaumbra encarnados, neste momento. Quantos tiveram essa coisa de “acordar de manhã e ser uma pessoa mudada” ou foram atingidos por um raio ou simplesmente tiveram uma experiência de consciência cósmica?

LINDA: Algo que foi grande e forte?

ADAMUS: Sim, sim, sim.

LINDA: Provavelmente nenhum.

ADAMUS: Isso, está correto, nenhum. Nenhum. Vocês não precisam disso. Vocês não precisam se onerar dessa forma. Isso só ocorre quando esperam tempo demais. Ocorre porque vocês são como uma barragem naquele rio que mencionei, e vocês se seguram, por uma razão ou por outra. Não acreditam em si mesmos.

Vocês – não sei – querem ficar no jogo mais um tempo e obstruem a coisa e esperam. E depois ficam provocando a si mesmos, falando de Realização – vocês falam sobre isso, é tudo mental, mas realmente não fazem – e aí, um dia, essa barragem se rompe e vocês têm a maldita Realização. De repente, a coisa vem até vocês, mas de forma opressiva, muitas vezes, e essa não é, particularmente, eu diria, a melhor maneira de se fazer isso. Mas alguns gostam de fogos de artifício e outros gostam de uma boa taça de vinho.

Então, muitos Shaumbra permitiram sua Realização. Nenhum fez isso num cenário grandioso, dramático, melodramático. Foi algo tranquilo para eles, essa Realização. Eles simplesmente perceberam que estavam Realizados.

E temos muitos outros que eu chamaria de Iminentes (Sooners, em inglês). Os Iminentes. E não estou falando disso – Cauldre está me dizendo que tem um time de futebol americano em Oklahoma chamado Sooners –, não estou falando disso. Estou falando dos Iminentes.

Aqueles que estão bem no limite – os Iminentes, na iminência de se Realizarem – e ficam meio que num padrão de espera. Vocês sabem como é quando os aviões estão no céu esperando para aterrissar e ficam voando nesse padrão de espera até receberem permissão para aterrissar. Bem, vocês ficam num padrão de espera até receberem de si mesmos permissão. Vocês ficam esperando um gatilho externo, e não existe nenhum. Só depende de vocês.

Então, estou dizendo isso porque estamos nessa fase intermediária. Temos agora um bocado de Mestres Shaumbra realizados e a vida deles não sofreu grandes mudanças, de certo modo. Na verdade, de certo modo, nada mudou, mas ao mesmo tempo tudo mudou. E eu sei que parece meio que uma contradição, mas vocês vão entender. Nada realmente mudou.

Eles ainda se levantam de manhã, ainda tomam uma xícara de café e depois correm pro banheiro. E nada realmente mudou, mas ao mesmo tempo tudo mudou e há uma beleza aí. Vejam, em outras palavras, não é que, de repente, vocês tivessem que deixar de habitar o conforto de sua casa e ir viver numa comunidade, noutro lugar. Não é assim.

Mas temos todo um grupo de Iminentes – “Mais cedo ou mais tarde, vai acontecer.” Só depende realmente de vocês. Então, eu tento agora adaptar nossas conversas tanto para os Realizados quanto para os Iminentes. É meio difícil porque, quando eu me sento para aprontar o que direi, minha preparação consiste, basicamente, de entrar em sintonia com cada um que virá a escutar isto. Assim é a minha preparação.

E eu sinto como deve ser e para onde tenho que direcionar a energia, onde o alvo está. Não trabalho com as palavras e, na verdade, grande parte delas vem do Cauldre. Eu trabalho no foco da energia, e eu tenho não só a área principal como outras áreas – onde eu foco? – e tem sido meio difícil ultimamente, porque temos os seres Realizados e os prestes a se Realizar, os Iminentes. Então, onde colocamos o foco?

Então, é isso que estamos fazendo agora. Estou assumindo a liderança. Estou lidando com aqueles que, enfim, admitiram para si mesmos e permitiram a si mesmos estarem Realizados. Estou na liderança e, sim, muitos deles são participantes do Keahak. Grande parte do que falamos aqui nos Shouds vem do Keahak.

Seus participantes sabem disso e acho que a maioria realmente adora e aprecia isso. Nós... “testar” não é bem a palavra certa... eh, “experimentar” não é a palavra certa... nós lançamos a coisa primeiro no Keahak. Nós vemos... “nós” significa eu e os outros que me ajudam... nós vemos como os Shaumbra reagem à coisa, vemos a mudança que ocorre na consciência.

Então, meio que lançamos a coisa no Keahak. Nós nos aprofundamento mais do que certamente fazemos nos Shouds, mas lançamos a coisa no Keahak e, então, a levamos para os Shaumbra. Eu assumo a liderança e a maioria é participante do Keahak. Fico lá na dianteira puxando todo mundo, e essa é uma ótima posição para se estar. Na traseira... e a traseira não é um lugar ruim... mas, na traseira, meio que empurrando todo mundo, mantendo as coisas em movimento, está o querido amigo de vocês Kuthumi. Kuthumi.

Kuthumi sempre se senta na traseira do elefante, acho eu. Neste caso, é a traseira dos Shaumbra, mas ele sempre tem que limpar a sujeira, se entendem o que quero dizer. Ele não se importa com a função. Ele encontra alegria e satisfação fazendo isso e diz: “Ei, alguém tem que fazer. Pode ser eu.”

Agora, cuidando da posição central de tudo isso, temos os Shaumbra que fizeram a passagem, particularmente os que se assemelham ao FM. Temos o Sart, e eles ficam pra cima e pra baixo nas fileiras de Shaumbra, dizendo: “Vamos lá! Vamos lá! Vocês conseguem! Olhem pra mim, eu consegui!” Então, temos esse estímulo vindo dos Shaumbra.

Mas meu foco, minha zona de pouso para as mensagens inclui realmente aqueles que estão Permitindo, deixando acontecer, os que estão Permitindo. Então, se vocês acharem, às vezes, que as mensagens, vejam bem, parecem não focar determinada área, isso provavelmente está correto, porque eu tenho também que levar em consideração todos os outros.

Mas, basicamente, nós estamos aqui, particularmente nesta série de Shouds, focando como é ser um Mestre no planeta? O que vocês terão que suportar? O que vocês terão que vivenciar?

Ninguém fez isso antes em grupo, assim. Pouquíssimos fizeram em tempos modernos, em grupo ou não. Pouquíssimos chegaram a fazer. Então, para aqueles que estão chegando depois, estamos tratando de como é Permitir sua Realização e permanecer no planeta. Não é que todos os dias passarão a ser tranquilos, sem preocupações. Existem desafios, porque vocês ainda estão na consciência de massa. Existirão desafios.

Mas, quando somos capazes de discutir esses desafios e fazer vocês perceberem que não são só vocês, que existem outros... e não é nada que vocês necessariamente queiram fazer... em outras palavras, vocês não estarão tentando consertar a consciência de massa pra tornar a si mesmos um pouco mais felizes. Mas vocês aprenderão que podem estar na consciência de massa e bem conscientes dela, sem deixá-la sobrecarregar vocês, sem que ela acabe com a alegria do dia de vocês.

Então, vamos respirar bem fundo com isso – pelos Iminentes, aqueles que, em breve, estarão Realizados, e pelos que já Permitiram a Realização.

COVID

Assim, próxima coisa da lista que estamos abordando hoje é a COVID.

Vejam, é interessante... Vou dar uma visão geral da situação, e eu digo isso com toda a compaixão do mundo e do universo – mas a COVID foi necessária.

Havia consciência humana suficiente no planeta para fazer com que os humanos quisessem uma mudança no planeta. A mudança pode vir de muitas e muitas maneiras diferentes, e não estou dizendo que a COVID foi a melhor forma para isso. [A Belle late.] Mas a mudança pode vir com coisas como um vírus que se espalha pelo planeta. A Belle está aqui, respondendo às energias de tudo isso. Heh. Está tudo bem. Podem mostrar a imagem da Linda engatinhando pelo chão para ver a Belle. [Linda ri.] Ela está sonhando agora.

Então, a COVID realmente começou bem no início deste ano, talvez há cerca de um ano, e se espalhou pelo planeta. Muitas vidas foram levadas, muitas vidas. Muitas pessoas ficaram doentes, mas, mais do que qualquer coisa, o resultado é a mudança de consciência no planeta.

Por mais difícil que a COVID tenha sido, particularmente com todas as mortes e o medo em torno dela, eu quero que vocês sejam capazes de inspirar a COVID. Sim, e eu sei que é difícil porque vocês dizem: “Ah, mas todas as pessoas que morreram...” Mas não foi em vão. Não foi em vão.

Uma mudança veio para o planeta e ela atingiu pessoas que realmente estavam prontas para partir de qualquer forma. E não estou tentando minimizar ou tornar a coisa trivial, porque muitos humanos... o quê? Um milhão e meio morreu como resultado da COVID. Vocês podem questionar os números, mas eles realmente não importam, seja uma coisa ou outra, mas aproximadamente um milhão e meio morreu como resultado direto ou indireto da COVID.

Mas vou desafiar vocês, agora, Mestres. Inspirem a COVID. 

Inspirem, porque muitas mudanças vieram para o planeta como resultado disso. Teria uma forma melhor de se fazer isso? No final das contas, sim, sem ser um vírus, uma doença nem uma guerra. No final das contas, sim, mas, na verdade, não sei se a consciência neste planeta poderia ter feito uma coisa dessas de outra forma. Na verdade, eu iria mais longe e diria que foi brilhante a forma como aconteceu, com as mudanças que isso causou e causará no futuro, sem deixar de honrar aqueles que morreram como resultado disso.

Mas, vejam, quero que vocês sintam isso um instante. Enquanto vocês inspiram toda essa dinâmica da COVID no planeta, tendo compaixão por esse um milhão e meio que fez a passagem, considerem que, no passado, a maioria ficaria presa nas esferas Próximas da Terra – 80, 85% teriam ficado presos nas esferas Próximas da Terra, com certeza – e, agora, com todas as mudanças que ocorreram em todo o cosmos, agora, cerca de... tenho que ver o número certo... mas quase 70%, agora, foram para as Novas Terras – passaram pelas esferas Próximas da Terra depois de morrerem de COVID e foram para as Novas Terras.

E existem centenas de Novas Terras agora. Eles foram para lá por causa da atração de uma consciência mais elevada, de uma maneira diferente de fazer as coisas, de não mais voltar para os mesmos velhos padrões. Agora, literalmente, as esferas Próximas da Terra – geralmente, para onde as pessoas vão quando morrem e onde ficam até serem sugados para outra existência – agora, até mesmo as esferas Próximas da Terra estão mudando.

E, se quiserem saber mais sobre isso, façam o DreamWalker Death, que entraremos nos detalhes sobre as esferas Próximas da Terra e os diversos níveis por onde vocês passam. Mas, por tanto tempo, elas foram como uma nuvem de consciência de massa decaída pra onde as pessoas iam quando morriam, sem realmente liberarem o lixo que carregavam, pra depois serem sugadas de volta ao planeta, caindo na mesma maldita família, na mesma cidadezinha em que viveram antes e com os mesmos padrões de frustração.

Mas isso está mudando com a COVID e com o trabalho que vocês fizeram, com o encerramento das famílias angélicas, com o fechamento da Ordem do Arco. Agora, cada vez mais humanos seguirão o caminho das Novas Terras, onde acontece um rejuvenescimento bem maior. Há bem mais consciência antes de voltarem para outra existência.

Quando se vai para as esferas Próximas da Terra e se fica no que seria uma zona de conforto ou uma zona de ódio ou de falta de autoestima, antes de outra existência, a consciência realmente não muda no planeta. Não acontece muita coisa, porque, quando vocês partem, depois, é a mesma coisa quando voltam. Geralmente, a dinâmica que se deixou no planeta é a mesma quando se volta. Isso mudou como resultado de tudo que tem acontecido este ano.

Então, agora, quando vão para uma das muitas Novas Terras que vocês ajudaram a criar, que ajudaram a preparar no passado – vocês não estão quase fazendo isso mais, vocês têm outras coisas para fazer – eles encontram verdadeiramente a dinâmica das existências deles.

E há uma tremenda sabedoria nas Novas Terras agora, e eles estão vendo isso: “Antes de entrar naquele trem para uma outra existência com a família ancestral, talvez seja hora de tentar algo diferente.”

Então, quando voltarem – alguns, de fato, já voltaram – quando voltarem, retornarão com mais consciência e menos bagagem. Não totalmente limpos e livres como vocês gostariam de pensar, mas com bem menos bagagem e muito mais consciência. Eles se permitem trazer a sabedoria que agora está realmente se proliferando pelo cosmos.

Inspirem a COVID, todos os que partiram como resultado dela e os que voltarão. E eu sei que vocês estão dizendo: “Eu não quero inspirar uma doença.” Danem-se, inspirem. Não é uma doença, é só energia. Energia que estava desequilibrada até se voltar para um ser sábio como vocês.

Outros benefícios da COVID: mudança global numa escala de massa. E eu sei que muitos de vocês estão pensando: “Não estou lendo nada sobre isso. O que quer dizer com grande mudança?”. Bem, não estão escrevendo sobre isso ainda porque, neste momento, a coisa ainda está se desenvolvendo e grande parte disso não atrai tanto drama quanto a COVID.

Falei sobre isso em outros encontros: a pesquisa médica. O mundo se reuniu... a comunidade médica do mundo se reuniu nestes tempos. Disseram: “Temos que encontrar uma resposta.” Impulsionados pela economia. Disseram: “As pessoas estão sem trabalho. As pessoas estão desempregadas, perdendo suas casas, ficando famintas. Temos que manter a máquina econômica girando.” O que vai acabar se tornando uma piada, posteriormente.

Mas esse foi o ímpeto para a coisa, bem como salvar vidas. Não querendo ser inteiramente sarcástico com relação a isso, mas também salvar vidas e aliviar a dor das pessoas. Mas foi um foco médico nunca visto, em termos de tempo, dinheiro, paixão para encontrar a resposta para esta COVID.

Supostamente, eles têm vacinas que serão lançadas no futuro bem próximo – bem, entre agora e nosso próximo Shoud, na verdade – mas isso não será o que vai parar a COVID. Não será.

Os jornais podem dizer... eh, Cauldre está me dizendo que vocês não têm mais jornais, que pena. A mídia pode não relatar dessa forma, mas será divulgado, mais cedo ou mais tarde, que algo estranho aconteceu. A COVID simplesmente meio que terá acabado. Quero que vocês se lembrem que “estranho” é consciência, ou seja, o “estranho” do qual falarão. Um fator da consciência é que terá feito a diferença e o vírus deixará de ter do que se alimentar. Podem dizer que foi a vacina, mas será algo bem diferente.

A pesquisa médica está examinando profundamente o RNA, o DNA e quase tudo do genoma humano, do corpo humano, dos tecidos humanos, dos órgãos e tudo mais, tentando encontrar a resposta para esta COVID. Foi como a grande caçada ao mistério para a comunidade médica, e o que descobriram não se tratava apenas desta gripe.

O que descobriram foram coisas totalmente novas, compreendendo sobre o DNA, por exemplo. Houve um salto na pesquisa sobre o DNA de cerca de 10 a 12 anos num único ano, por causa de toda essa busca. Coisas que vão ajudar o planeta, ajudar os humanos enquanto entramos nessa nova espécie humana (new human species). Coisas que vão ajudar a superar e a entender muitas doenças.

Há um tremendo impacto no planeta no sistema financeiro. É por isso que digo que foi engraçado, porque grande parte da pesquisa em torno da COVID foi para aliviar o impacto financeiro dela. Mas, no final, isso vai mudar o modo como as coisas são financiadas, como o dinheiro será cambiado, como ele será guardado.

Todo o sistema energético do dinheiro vai mudar, e não estou dizendo que, de repente, a moeda vai sair de moda. Não estou dizendo que, de repente, toda essa coisa conspiratória que me arrastou para a NESARA (National Economic Security and Recovery Act – a Lei Nacional de Segurança Econômica e Recuperação foi um conjunto de reformas econômicas propostas para os Estados Unidos nos anos 1990.), que é só uma distração.

Não estou dizendo que essas coisas vão acontecer, mas vou dizer que as pessoas irão reavaliar trabalhos e dinheiro e como transferir dinheiro entre si. Não estou dizendo que os bancos sejam corruptos nem nada disso. Há controvérsias. Não tem nada a ver com isso.

Vou abrir um parêntese aqui e falar sobre conspirações. Felizmente, a maior parte de vocês não se prende a conspirações, mas alguns de vocês, sim. Em geral, conspirações são altamente contraproducentes. Elas anuviam sua visão para a verdadeira questão do que está acontecendo. Vocês se aprofundam nelas, mas elas são armadilhas. São becos sem saída. As pessoas pegam seus medos e egos e criam essas coisas conspiratórias que acabam fisgando mesmo as pessoas bem intencionadas e lógicas, e não fazem sentido algum.

Há muita conspiração por aí neste momento. Quero que vocês sigam além dessas coisas, se elevem acima delas. Olhem as energias do que está ocorrendo, não as conspirações, não a coisa do dia a dia que vocês veem nas notícias. Não tem nada a ver com isso. Mesmo as notícias, eu diria, são uma espécie de conspiração, porque não veem realmente o contexto geral. E o contexto geral é o desejo pela mudança.

A COVID chega, a mudança ocorre, algumas pessoas morrem, sim, mas, mesmo ao partirem, elas vão para as Novas Terras e voltam como seres bem mais conscientes, o que influi direto mais consciência no planeta e mais mudanças ocorrem.

Então, vamos parar de olhar para a COVID como algo ruim. E eu sei que alguns de vocês estão com o coração cortado, dizendo: “Oh, mas todas essas pobres pessoas...” Não. Parem com isso. Como Mestres, vocês olham para a mensagem energética total, a dinâmica energética total. O planeta queria mudar. O planeta está se movendo para toda essa Era das Máquinas. O planeta vai entrar na singularidade, provavelmente nos próximos 30 anos ou menos. As coisas precisam mudar.

O que eu realmente vi mudar, no entanto, da minha perspectiva, da minha perspectiva elevada... mas eu não fico enredado nesse monte de conspirações humanas, de besteiras e fatos e todo o resto. E eu digo “fatos” porque é verdade, os fatos não são realmente fatos. Da minha perspectiva, o que está acontecendo no planeta neste momento é um tremendo surto de consciência.

É muito simples. Surge um evento como a COVID e todo mundo tem que ficar em casa. E, quando as pessoas ficam em casa por um longo período de tempo, elas fazem uma coisa que a maioria dos humanos realmente, realmente teme. Elas fazem uma autoavaliação. Elas precisam dar uma olhada nelas mesmas. Elas não conseguem mais se distrair, indo ao escritório todos os dias, tendo que lidar com outras pessoas. Elas deixam de ter as distrações da consciência de massa regular.

A consciência de massa passou por uma imensa mudança este ano por se desagrupar. Lembrem-se de que falamos sobre desagrupar há um bom tempo, acho que há um ano, sobre desagrupar, não conseguir mais ficar com seu grupo ancestral, o que provavelmente foi uma coisa boa, não ficar com os grupos no escritório, seus amigos nem nada disso.

De repente, vocês se veem sozinhos, e o que muitas pessoas fazem nessa altura é dizer: “Quem sou eu? Quem sou eu?” Vejam, foi um chamado para casa, para a casa deles, para liberar muitas das distrações. “Quem sou eu?”

Muitas pessoas fugiram disso quando ouviram essa coisa surgir nas mentes delas. Fugiram. Não queriam ter que enfrentar isso, mas muitas, na verdade, aproveitaram esse momento silencioso na vida delas e se perguntaram: “Sim, quem sou eu?”

E, com esse desejo, descobrirem algo lá dentro, alguma coisa além do que a mente poderia dizer ou do que a lógica poderia lhes dizer: “Quem sou eu? Por que estou aqui? Por que eu ia para esse trabalho todo dia? Por que eu estava num relacionamento que realmente não me fazia feliz? Por que eu fiz isso? Quem sou eu?”

Vocês sabem exatamente como é. Vocês passaram por isso, e foi isso que realmente causou seu despertar ou veio logo após seu despertar. Agora, temos todo um planeta passando por isso – nem todo mundo, mas gente suficiente passando por essa mudança de consciência no planeta.

Vocês verão a COVID enfraquecer, aqui, muito em breve, muito, muito em breve, e quase desaparecer da face da Terra num curto período de tempo. E, então, vocês verão cada vez mais consciência emergindo. Essa consciência vai ser jovem e crua, mesmo que as pessoas que estiverem se tornando conscientes forem mais velhas.

Mas vai ser o que eu chamaria de consciência imatura ou crua, e ela vai buscar os Standards. Não o que eu chamaria de líderes que dizem a todos o que fazer e que organizam grupos. Isso será coisa do passado. Mas as pessoas vão buscar exemplos, e vão querer histórias. Uma profusão de histórias, não de palestras. Não deem palestras. Elas vão querer histórias de outros que entraram na consciência ou alcançaram a consciência, e vão querer as histórias de vocês.

É por isso que venho encorajando vocês há muito tempo a serem um pouco mais teatrais. Eu poderia pegar qualquer história de vocês... digamos que vocês tenham tido uma vida horrível... eu poderia pegar uma história e transformá-la em algo especial. Eu poderia pegar a vida mais terrível... como vocês nasceram na miséria, tiveram pais pobres, a mãe morreu quando eram muito novos, nunca foram a um bom restaurante, nunca tiveram uma boa transa, fosse fazendo sexo com alguém ou consigo mesmos, nunca dirigiram rápido um lindo carro esporte, nunca viajaram... vejam bem, uma vida bem ruim... Eu posso pegar isso e transformar numa história que deixe tudo muito especial.

E, se eu posso, vocês também podem, não importa o quanto sua vida tem sido ruim, frustrante, emperrada, inadequada ou o que for. Vocês podem transformá-la numa boa história, e enfeitar a coisa um pouco é permitido. Vejam todo autor que já escreveu, todos que usam pseudônimos. Vocês têm que embelezar um pouquinho a coisa; do contrário, é só uma história ruim. Mas, quando vocês a embelezam, vocês percebem que não estão inventando nada. Foi parte do que realmente aconteceu. Foi um potencial que nunca se fixou na memória, mas que realmente aconteceu.

Enfeitar não é mentir. Mentir é quando vocês, deliberadamente, intencionalmente, escolhem mentir. Quando vocês começam a olhar a história de vocês de uma perspectiva de embelezamento, ela fica até divertida.

Aquela pessoa pobre e horrível que nunca fez uma boa refeição... mas, vejam, ela aparece na história olhando pela janela para dentro de um restaurante caro, numa noite gelada de inverno, e parece quentinho lá, e as pessoas estão comendo faisões enormes, bebendo um ótimo vinho, e tem queijo e chocolate, e a lareira está acesa e as pessoas estão sendo servidas pelos garçons. Vejam, vocês transformam a história numa coisa à la Charles Dickens, com um bom final, o bom final de vocês, e então a coisa acontece. Acontece.

Inspirem a COVID. Sim. Um tanto ousado, destemido, hein? Todo mundo está fugindo dela. Todo mundo está rezando para superá-la. Estão rezando para que ela termine. Ah, muitos trapaceiros estão envolvidos nisso, tentando ganhar dinheiro ou tentando ganhar fama com a COVID, ou simplesmente estão mortalmente apavorados com ela. Estão entocados em suas casas há... o quê? Há nove meses, sem ir a lugar nenhum nem fazer nada. Estão com medo da própria sombra. Nós vamos inspirar a COVID.

Ouvi outro dia que alguém está abrindo um maldito portal para que possamos liberar a COVID do planeta por esse portal cósmico. Spit! [cuspindo]

Vamos inspirá-la. É apenas energia, e ela veio no momento certo para atender um propósito e, sim, muitos partiram. Mas vejam o bem que está vindo disso, eles irem para as Novas Terras e voltarem na próxima existência não estando mais presos a velhos padrões de carma ancestral e, sim, voltando agora com consciência. Então, o planeta está mudando, verdadeiramente.

Muita coisa boa está vindo daí, e o Mestre olha para o bem – reconhece a parte difícil, tem compaixão pelas dificuldades – mas olha da perspectiva do Pico dos Anjos e diz: “Vejam como isso está servindo o planeta.”

E depois o Mestre diz: “Vejam como eu escolhi estar aqui neste momento. Eu escolhi não pegar COVID. Não foi necessário.”

Vejam, os Shaumbra têm uma taxa extraordinariamente, extraordinariamente, baixa de COVID. E devo corrigir isso um pouquinho, Cauldre. Alguns de vocês estão carregando o vírus, mas vocês não vivenciam os sintomas e, bastante estranhamente, vocês não o estão transmitindo aos outros.

Os Shaumbra têm uma taxa extraordinariamente baixa de COVID, porque vocês não precisavam pegá-la. Existem outras formas de realmente sentir as energias.

Vocês escolheram estar aqui como Mestres no planeta. Não para pegar COVID e sofrer em nome de uma estranha empatia que vocês sentem pela humanidade. Já encerramos o sofrimento! Acabou, acabou, acabou o sofrimento! Se quiserem sofrer mais, vou fazer vocês sofrerem por quererem sofrer! [Adamus ri.] Deixamos isso para trás.

O Mestre vem aqui, não precisa pegar COVID para entender o bem que está vindo para o planeta como resultado disso. Sim, publiquem isso nos jornais. Vão colocar no Facebook. “Ah, vejam o que Adamus Saint Germain está dizendo: ‘Todo mundo deve ter COVID e morrer.’” Que seja.

O que estou dizendo é que o Mestre entende a dinâmica da energia, não fica preso às coisas do pensamento e da mente ou a rezas. Alguém fez uma meditação global noutro dia para a COVID. O que acha que fizeram? Só reforçaram a COVID globalmente!

Todos se sentaram e fizeram essa meditação de preocupação. Nada me deixa mais louco do que meditação de preocupação: “Ohhh! Temos que nos livrar da COVID.” Não, nós vamos inspirá-la. Nós vamos trazê-la e deixar que ela nos sirva num estado natural da energia. Mal posso esperar para ver as chamadas com relação a isso. Ooh! Ah!

Linear versus Circular

Então, agora, vamos ao ponto. Isso foi só meu aquecimento, querida Linda. Vamos ao ponto. Vou precisar do quadro de escrever, se possível. Eu gostaria de escreve uma coisinha aqui, e preciso dizer que gosto do velho quadro de escrever, aquele com papel, caneta e alguém pra escrever. Eu sei que, às vezes, usam o troço de alta tecnologia... ei, você é quem escreve. [Linda estava entregando a caneta para ele.]

LINDA: Tudo bem.

ADAMUS: Venha pra cá um pouquinho. Não tenha medo da câmera. Ela não morde. Não, venha, mais pra cá. Venha pra cá. Fique bem aí. Ótimo. Ótimo. E eu vou usar sua cadeira aqui para que eu possa ficar bem perto. Respire fundo.

LINDA: Oh!

ADAMUS: Respire bem fundo. Ah! Não é bom? Agora, inspire a COVID. Estou falando sério. Veja. [Adamus respira bem fundo.] Ahh! COVID! É! COVID! É apenas energia! É apenas energia, e não é preciso contraí-la para inspirá-la sabendo que ela está servindo o planeta neste momento. Está melhor. [Linda está só olhando pra ele.] Como está sua temperatura? [Ele põe a mão na testa dela.] Ooh! Não. Você não tem nada. [Adamus ri.] Ótimo.

Tudo bem. Quero fazer uma tabelinha aqui, se possível, Linda. Terá duas colunas.

LINDA: Certo.

ADAMUS: E no alto da folha escreva “E”.

E. A primeira coluna será... vamos chamá-la de “Linear”. Aqui [lado esquerdo], escreva “Linear”.

LINDA: Certo.

ADAMUS: Escreva “Linear”. Estou meio exigente hoje. Eu estou exigente hoje, porque muita coisa está acontecendo. Temos todos esses Shaumbra Realizados. Temos os Iminentes. Temos toda a dinâmica do planeta. Temos muita coisa acontecendo. Estamos no centro de nossa paixão. Eu estou. Enfim... no centro de nossa paixão.

LINDA: Certo.

ADAMUS: E é hora de... [vapt!] Acordem, Shaumbra!

LINDA: Está certo!

ADAMUS: É isso. Estamos aqui. Certo.

LINDA: Obrigada. Estou acordada.

ADAMUS: Ótimo. Ótimo. Bem aqui [lado direito], escreva “Circular”.

LINDA: Circular.

ADAMUS: Circular.

LINDA: Certo.

ADAMUS: Vamos falar agora sobre pensar. Pensar.

Os humanos pensam demais, e não sabem fazer nada de outra forma. Eles pensam sobre pensar. Mas tem uma outra forma. Tem o "E" do que estamos fazendo aqui. Tem outra forma. Vocês ainda podem pensar. Vocês precisarão pensar, porque vocês têm que pensar para dirigirem um carro, não têm? Não precisam pensar muito.

Espera-se que vocês não estejam lendo o manual de instruções enquanto dirigem, mas vocês precisam pensar no limite de velocidade, nos outros carros, nas faixas da rua, nos barulhos do motor e todo o resto. Então, vocês pensam. Essa é uma parte da coisa. E pensar é uma parte maravilhosa da natureza humana. Mas, se vocês ficarem só pensando, sem vivenciar, vocês perderão dois terços da diversão.

Em outras palavras, vocês devem poder entrar no carro e contar com a parte humana que pensa no que é preciso para dirigir. E está tudo bem. É muito linear. Mas também devem curtir a experiência de estar na rua, particularmente se não houver muito tráfego. Nessas estradas abertas, com curvas suaves, com uma linda paisagem ao redor.

É isso que vocês estão buscando. Pensar serve para vocês terem a experiência de andarem rápido com um carro, numa estrada aberta, num lindo dia, dirigindo ao longo da orla marítima. É para isso que serve. É para isso que vocês estão aqui. Vocês não estão aqui para pensar. Meu Deus, seria uma existência perdida, se vocês passassem a vida inteira só pensando. Não, pensar é um serviço que ajuda vocês a entrarem na sua experiência.

Mas, vejam, a maioria das pessoas fica só pensando e jamais vivencia o que é dirigir, estar no carro, num carro conversível com a capota arriada, uma música tocando e curtir isso. Essa é a experiência. A maioria das pessoas fica só pensando e esquece de vivenciar. Mas os Mestres fazem de modo diferente.

Então, bem aqui [abaixo de Linear], a primeira coisa é “Lógica”. No mundo linear do humano, existe a lógica. Vocês pensam no modo de ligar o carro, no modo de dirigir o carro, no modo de manter seu ponto focal. Vocês pensam nos outros carros. Vocês pensam no combustível. E em todo o resto. E isso é ótimo. A lógica é algo maravilhoso, particularmente quando se trata de dirigir um carro ou acender uma dinamite. É realmente uma coisa ótima. [Linda ri.] Ser capaz de pensar. Mas tem a experiência.

Então, o que colocamos aqui deste lado [abaixo de Circular]? Qual é a contrapartida do Mestre para a lógica? Qual é a contrapartida do Mestre? Linda, alguma...?

Fantasia!

LINDA: Ohh!

ADAMUS: Fantasia.

LINDA: Legal.

ADAMUS: Agora, a palavra fantasia se origina da palavra “imaginação”. Mas também, se forem bem fundo na história das palavras, também tem como origem este significado: “passar por, abrir-se e permitir”. Fantasia.

Agora, fantasia. Muitos dizem: “Ah, eu adoro fantasia.” Tá, nos filmes, mas e na vida de vocês? E na vida de vocês?

Vocês dizem: “Bem, não posso fazer isso. Preciso ser lógico.” Não, na verdade, o Mestre está na fantasia. A fantasia não é algo irreal. E, repito, voltando às origens da palavra “fantasia”... originalmente, ela significava “realidade”. Em algumas línguas antigas, fantasia, de fato, significava realidade.

Muitos são contra as fantasias porque dizem: “Bem, os outros vão rir de mim.” Ou: “Não é uma coisa real; é uma invenção minha.” Quantas vezes vou ter que dizer que vocês não inventam nada? É tudo parte de vocês que simplesmente não foi expressa. Então, o Mestre permite a fantasia.

Fantasia não significa apenas sonhar acordado que se está em outras realidades e potenciais. A fantasia pode ocorrer enquanto vocês estão aqui na forma humana. Fantasia.

Fantasia é quando coisas como elfos, devas da natureza e outras entidades deixam de ser somente algo que vocês leem nos contos de fadas, mas passam a ser reais. E eles são reais. Mas, quando vocês são apenas lógicos, vocês não vão vê-los nem senti-los. Eles são reais. Há um mundo de fantasia ao redor de vocês e, como Mestres, vocês se dão permissão para serem... fantásticos. Isso. Gostei.

O Mestre é fantástico. Ele está na fantasia e tudo bem. Vocês não se limitam. Vocês não se dão apenas cinco minutos de fantasia por dia. Vocês estão na fantasia. Então, vocês atraem essa energia, vocês verdadeiramente vivem na fantasia, assim como na sua lógica. Isso nunca, de fato, foi realizado, não por grupos e por pouquíssimos indivíduos. Ser capaz de combinar os atributos da vida linear e da vida circular do Mestre.

Vamos respirar fundo com isso e passar para o próximo item aqui. Abaixo de linear, nós tempo o tempo.

LINDA: Ufa.

ADAMUS: Tempo. Tenho falado muito sobre ele no Keahak, talvez até demais, mas ele é muito importante. O tempo é a cola que mantém tudo no lugar, para o bem ou para o mal. O tempo gera a gravidade. E vou chamar de Espaço-tempo. Escreva aí embaixo [Linda]. É realmente a mesma coisa. O tempo. O tempo é maravilhoso. O tempo diz a vocês quando precisam trabalhar, quando têm que pagar uma conta. Ele faz um monte de coisas boas. Ajuda vocês a dirigirem aquele carro da lógica estrada abaixo, metaforicamente falando. Mas o tempo junta tudo.

Qual seria o oposto de tempo? Os participantes do Keahak sabem a resposta. Falamos sobre isso recentemente. E só para deixar alguns que não participam do Keahak a par disso, eu desafiei os participantes a apresentarem uma palavra para o “não tempo”, para o atemporal, mas sem incluir na raiz a palavra “tempo”, como em “atemporal”, que não é apropriada porque ainda está vinculada ao “tempo” para descrever o “não tempo”.

Que palavra podemos apresentar para isso que não contenha o elemento do tempo, mas que signifique o estado natural de todas as coisas, que acho que vocês chamariam de momento do Agora?

Então, vimos muitas palavras, muitas delas continham elementos de tempo ou incluíam o nome em latim para tempo. Isso não valia, porque eu queria algo que não contivesse essa palavra. Apresentamos uma coisa que surgiu meio que coletivamente. Apresentamos æterna. A-e-t-e-r-n-a. Ou, se preferirem, podem soletrar e pronunciar como ætherna – a-e-t-h-e-r-n-a. Ou uma, æterna, ætherna, ou outra.

E o que essa palavra significa é: “sem necessidade de tempo”, e assim é forma natural de Tudo que É. Não tem o elemento do tempo.

O universo de vocês se baseia no tempo. Tudo se baseia no tempo. Seu planeta é incrivelmente baseado no tempo. Tudo, desde o momento que vocês nascem até o momento em que morrem, tem a ver com o tempo.

O Mestre vive fora do tempo. Ao viver fora do tempo, vocês deixam de estar limitados ao que chamariam de vidas passadas e futuras. O Mestre entende também que ele não viaja para trás no tempo, porque não há tempo. O Mestre não viaja para a frente em direção ao futuro, porque não há futuro. Está tudo bem aqui.

Eu nem quero chamar de “Agora”. Simplesmente é. Esse momento do Agora... vocês tendem a colocar uma medida de tempo nele e dizer: “É neste momento.” Não. Simplesmente é. É uma Condição de Ser. É uma Condição de Sempre. É uma Condição de Sempre, e vocês podem estar nesse e no tempo.

Inicialmente, é muito desorientador. Então, o que está acontecendo neste momento com os Shaumbra é que estamos passando por isso no estado de sonho. Vocês estão tendo sonhos muito estranhos no momento, porque vocês estão vivenciando, vocês estão testando estar no atemporal em seus sonhos. Vocês estão vendo como isso afeta seu corpo, seus pensamentos, seus relacionamentos com os outros.

Muitos sonhos estão sendo preparados neste momento pelos Shaumbra e a maior parte deles tem a ver com entrar no æterna. E vocês dizem: “Tá, mas estou tendo sonhos de vidas passadas ou de coisas que aconteceram mais no início desta vida.” - Sim, porque agora vocês estão colocando tudo isso no æterna. Vocês estão tirando essas coisas do cronograma linear e as colocando no æterna.

Vamos respirar fundo com æterna. Vocês não precisam do tempo, exceto quando o quiserem. Respirem bem fundo.

[Pausa]

Ótimo.

Próxima coisa de nossa lista, vamos colocar “Lembranças”. Lembranças. E, enquanto você escreve aí [Linda], coloque abaixo “Fatos”. Fatos.

Agora, lembranças e fatos, nem um deles é totalmente completo. Vocês têm muitas lembranças que estão no tempo – estão numa linha de tempo – mas é realmente algo bem incompleto. E aí vocês chamam de “fato”, o que, na verdade, realmente não é. É talvez um fato parcial, mas não é um fato total. Não é uma verdade total.

Então, o humano opera nisso aí e você [Linda] poderia realmente até escrever abaixo “medos”, porque as lembranças, muitas vezes, contêm componentes de medo. Então, vocês meio que juntam tudo isso – lembranças, fatos e medos – ditando a lógica.

A lógica não é lógica, de jeito nenhum. Vocês acham que algo é lógico e tentam torná-lo lógico, mas cada decisão que uma pessoa toma na vida se baseia em emoções. Ou em algo mais elevado, a consciência, agora, mas se baseia em emoções. Vocês dizem que algo é lógico e que contém fatos por causa das lembranças que vocês têm. E vocês colocam tudo no espaço-tempo, inclusive seus medos. Mas o fato é que vocês chamam de lógica, mas são emoções. Tudo.

Matemática – podemos argumentar sobre isso, o que eu adoraria fazer porque sou realmente bom nisso. Mas a matemática é, em última instância, uma decisão emocional. É decidir o que vocês vão comer hoje. É decidir se vocês terão dor de cabeça ou se vão pegar COVID. É tudo emocional e vocês fingem que é lógico. Então, com a lógica, o tempo e o espaço, vocês põem as coisas em pequenos compartimentos e caixas, quadradinhos, linhazinhas e só. Enquanto que o verdadeiro Mestre vive de modo circular, aberto.

E o que vocês realmente têm aqui [do lado direito]... O Mestre – em vez de um monte de lembranças e um monte de fatos – o Mestre simplesmente tem experiências. Isso abrange toda essa área – “Experiência”.

O Mestre não fica preso no tempo. Não fica preso nos medos, nos fatos nem mesmo nas lembranças, porque o Mestre percebe que foi tudo apenas uma experiência. Foi só isso. E o Mestre ama a experiência, porque depois a experiência, não importa o que ela seja, no final é levada para a sabedoria.

Então, o Mestre vive com a beleza de sua experiência atemporal, na fantasia de sua escolha, e é tudo muito real. Não é uma loucura da mente. A mente louca é aquela que vive na lógica, fingindo que é inteligente e lógica, quando, na verdade, tudo se baseia em emoções de velhas lembranças. Mas ela acha que é lógica. E, para mim, é triste. É pesaroso.

As pessoas simplesmente dirigem o carro, de modo lógico; não vivenciam a coisa. E dizem: “Tá, tudo bem, mas eu tive um acidente uma vez...” Grande coisa. Grande coisa. O Mestre vive pela experiência e entende que, em determinada altura, ele pode escolher a experiência, como quer vivenciar estar dirigindo esse carro, e não deixa que o fato de ter tido um acidente uma vez, e sentido todo aquele medo, enfim, o que chamou de fato vindo da lembrança jamais leve embora a experiência e a sensualidade.

E tem mais uma coisa na lista, aqui, acima de tudo: “Julgamento”.

Um humano típico vivendo sua vida lógica, confinado no espaço e no tempo, carregando lembranças que não são realmente verdadeiras e que ele chama de fatos quando realmente são apenas emoções e medos, se torna muito julgador. E os julgamentos agora acabam com ele.

Os julgamentos fazem com que ele não inspire profundamente, porque ele acredita que as coisas são certas e as coisas são erradas, as coisas são boas e as coisas são más, que ele fez algo bom, que ele fez algo ruim. Há todos esses julgamentos. Ele pega tudo isso e, agora, coloca em julgamento, coloca em compartimentos ainda menores, mais isolados. Ele julga a coisa. Ele limita a coisa. Ele sufoca a coisa por causa de seu julgamento.

O que o Mestre faz?

LINDA: Destila?

ADAMUS: Eu vou chamar apenas de “assim é”. Assim é. Linda disse baixinho ali do lado: “destila”. Tudo está destilado, mas, vejam, o Mestre não precisa julgar, está além de ter que julgar. Nem mesmo gosta mais de julgar, porque, em vez de dizer “o coronavírus é ruim e olhem o inferno que ele trouxe para o planeta”, o Mestre simplesmente olha e diz: “Vejam essa energia. Ela é como é. É o que é. Vejam tudo que acontece por causa dela. Vejam as experiências que as pessoas estão tendo, mesmo quando morrem por causa disso.”

Assim ela é. Nenhum julgamento é necessário, nem mesmo julgar como algo bom ou ruim, mas não temos que impor nenhum julgamento. Nenhum. Tentem isso na vida de vocês. Sem julgamento. Apenas “assim é”. Então, vocês começam a ver o contexto geral, o contexto como um todo, não apenas uma velha lembrança ou o que chamam de fatos no espaço e no tempo, justificados pela lógica.

Agora vocês estão naquele carro. Vocês têm essa parte de vocês trabalhando por vocês – a lógica, as lembranças e tudo mais. E agora vocês podem se expandir na alegria de dirigir pela estrada. Então, vocês descobrem que o carro é vocês, a estrada é vocês, a experiência é vocês. É tudo sobre vocês.

E, então, vocês vivem como verdadeiros Mestres, sem ficarem presos aqui [no “Linear”]. Vocês têm o "E", o que pouquíssimos outros humanos tiveram e nenhum outro grupo teve antes. “Eu Sou Linear, Eu Sou Circular. Eu Sou Lógico, mas Eu Sou na Fantasia.” Vocês têm tudo isso acontecendo para vocês.

Então, isso foi a contribuição de hoje para o Guia do Merlin para a Realização Encarnada, e um dos capítulos é o "E". É o viver de verdade.

Vocês seguem além da mente. Vocês entram nos seus sentidos. Vocês não conseguem planejar o caminho para chegar aí. E foi o que Linda Farrell, que fez a passagem há uma semana, passou tanto tempo combatendo e tentando entender. E vocês não conseguem.

Vocês inspiram a coisa. Vocês incorporam tudo isso. Sem julgamento. Vocês ficam apenas no “assim é” – “É o que é” – e vocês ficam na fantasia, que é apenas a realidade expandida. Vocês ficam no æterna, porque vocês não precisam do tempo. Vocês têm tudo isso.

É assim que o Mestre vive, e vocês não têm que se esforçar para isso. Vocês não precisam se lembrar de nada que eu disse. Está acontecendo de qualquer jeito.

É por isso que vocês estão se sentindo meio esquisitos. É por isso que vocês estão tendo sonhos estranhos, sentindo que não conseguem se decidir com relação a nada. Bem, isso é bom, porque aí vocês não pendem para o julgamento e as velhas lembranças e, simplesmente, vocês “assim são” seres sábios na experiência.

Merabh da Condição de Atemporal

Vamos respirar fundo. Vamos ter um merabh juntando tudo isso. Vocês não precisam se lembrar de coisa alguma. Vamos reunir isso tudo na beleza do merabh.

Respirem bem fundo. Vamos começar a música, agora. E, pelos próximos 10 minutos, não vou dizer uma palavra.

[A música começa.]

Acreditem ou não, 10 minutos sem dizer uma palavra, porque, vejam, as línguas ficam aqui deste lado [esquerdo], do lado linear. As línguas limitam e restringem a verdadeira energia. Nós vamos trabalhar com vocês na leitura ou impressão da energia, na percepção da energia. Nós não precisaremos de palavras para travar as coisas.

As palavras têm suas próprias... Bem, as palavras ocorrem no espaço e no tempo. E as palavras têm certas lembranças e julgamentos embutidos. Então, pelos próximos 10 minutos, sem nenhuma palavra.

Na realidade, a tela vai ficar sem nada, escura, representando nossa condição de atemporal.

A música vai tocar. E vejo vocês em 10 minutos.

[Pausa de aproximadamente 10 minutos]

Vamos respirar bem fundo juntos.

Ah! Dez minutos de silêncio. Hum. Não foram?

Dez minutos permitindo essa integração da vida do Mestre, da vida circular, da fantasia, que é realmente fantástica, é muito real. Não, nunca, jamais zombem da fantasia, porque ela é muito, muito real. É tudo aquilo em que vocês querem acreditar.

E depois o æterna, estar no atemporal. Esses 10 minutos foram atemporais e, vejam, muita coisa estava acontecendo. E vocês começaram a sentir essa condição de atemporal.

A condição de atemporal não é vazia. Não é apenas o tempo regular incrementado. É, na verdade, algo muito maravilhoso e, repito, não se trata de voltar no tempo ou ir ao futuro, porque isso ainda é tempo. Foi assim que muitos pensaram em ser atemporais, indo para trás e para frente no tempo. Não, não, não. É atemporal. É æterna. É sempre.

E, então, viver em suas experiências, vivenciando-as sem todos os medos, os fatos, as lembranças e os julgamentos. Simplesmente, “assim é”. Viver como é.

Vamos respirar realmente bem fundo com tudo isso, abertamente, livremente. [Adamus respira fundo.] Sem se segurar, porque agora é para aí que vocês vão seguir.

Vocês saem realmente de uma vida linear e então entram no "E" da vida circular. Vocês podem ter ambas. Vocês certamente podem ter ambas. Não alternar entre uma ou outra, mas estarem em ambas.

Isso é verdadeiramente incrível e é por isso que estamos aqui. É por isso que estamos falando para os Mestres e os Iminentes no planeta.

Com isso, meus queridos amigos, é sempre uma satisfação estar aqui com vocês.

Agradecimentos especiais à Linda Farrell por oferecer sua sabedoria e sua honestidade com relação a suas lutas, e agradecimentos especiais à Linda de Eesa por ser minha plateia hoje.

Vamos respirar fundo juntos na beleza desta Era das Máquinas. 

Respirem fundo juntos, lembrando sempre que tudo está bem em toda a criação. 

Obrigado.

LINDA: Então, com isso, posso dizer por experiência própria que permaneçam respirando bem fundo, essa respiração bem profunda e completa. E deixem que aconteça e depois liberem. Obrigada por fazerem parte deste último Shoud de dezembro de 2020. Obrigada por estarem conosco. Obrigada por esta equipe [...] aqui no Havaí e também no Colorado. Muito obrigada e, por favor, cuidem-se. E deixem que realmente a mensagem de Adamus seja absorvida por vocês. Tantas informações... Mas, novamente, os melhores votos de Boas Festas para todos vocês, não importa onde irão celebrar. Os melhores votos, sempre. Muito obrigada por estarem aqui conosco. Obrigada.



Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação - DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
http://www.decoracaoacoracao.blog.br/
http://stelalecocq.blogspot.com
https://lecocq.wordpress.com
Instagram - https://www.instagram.com/blogdecoracaoacoracao
Informações e Agendamentos para Mesa Quântica Estelar, Mesa Pet,
Psicogerador e Frequência de Cura Arco Iris - lecocqmuller@gmail.com
http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/textos/merlin3.html
Tradução de Inês Fernandes – mariainesfernandes@globo.com


LUZ!
STELA





Print Friendly and PDF

2 comentários: