domingo, 28 de junho de 2020

COMO NOS LIVRAR DO QUE NÃO QUEREMOS MAIS


COMO NOS LIVRAR DO QUE 
NÃO QUEREMOS MAIS
Por Fátima D'Agostino

As mudanças, íntimas e coletivas, causam estranhamento e desconforto em todos nós, mas muitos seguem acreditando que dias melhores virão, que mudanças são necessárias porque como estava não poderia ficar, enfim, frases repetidas milhares de vezes por milhares de pessoas, como se assistissem um filme exibido numa tela que pode ser desligada no momento que desejarem.

E desligam mesmo, refugiando-se na segurança e agradecendo por não sofrer injustiça, fome, violência e racismo, mas tem vontade de ver o mundo mudar por meio de seu controle remoto ou interferência divina, aguardando a nova Terra para praticarem a ação efetiva.
 
Essas tragédias são temas recorrentes de conversas, incluindo a corrupção, a política ou a falta de políticas públicas e todos temos opiniões sobre tudo e soluções baseadas em nossas experiências.

Crescemos num mundo mental que precisa ser explicado para ser coerente. Assim, seguimos resignados e impotentes, como quem vai à feira e percorre as inúmeras barracas de conhecimento especializado, em busca daqueles que julgamos ser o certo para nos abrigarmos, bem como nutrirmos nossa fome de segurança e saciar nossas certezas.

E assim caminhamos, nós na luz e eles nas trevas. Será que percebemos que tendas foram criadas, são milhares espalhadas por ai, para abrigarem consenso e manter a separação?

Todos nós ansiamos por um mundo melhor. Mas, como podemos querer o que ignoramos conhecer. Como nos livrarmos do que não queremos mais?

A harmonia que queremos ver está disponível, na essência que somos para ser manifestada. É simples, por isso sempre contestamos, porque nos habituamos a vencer dificuldades e desafios para obter o que queremos.

Desejamos, inconscientemente, o momento do julgamento final, para nos sentarmos à direita de Deus pai todo poderoso, porque aqueles que julgamos estarem nas trevas vão padecer em mundos inferiores e a Nova Terra será herdada, finalmente, pelos merecedores e bons.

Muitas tendas tem se erguido para acolher os trabalhadores da luz. Mas, quem são os trabalhadores da luz? E quem são os desempregados?

Milhares de mensagens iludem pessoas que buscam autoconhecimento e desejam fazer escolhas pelo coração (essência, alma) na manifestação da vida aqui na Terra. As mensagens são sobre as novas energias, o quanto nós, conscientes da transição planetária, seremos beneficiados pela luz e muitas são como manuais de instrução sobre como perdoar, curar, aceitar, elevar a frequência vibracional e as energias positivas, enfim, são receitas sobre o que precisamos aprimorar para merecermos estar na realidade da quinta dimensão.

E mais impressionante, para mim, é que são genéricas, como se fossemos uma massa que se move com estímulos positivos ou massa que não reage aos estímulos da luz. Essas mensagens são escritas com intenções amorosas, mas muitas despertam êxtase, alívio e conformismo, e nos levam a verificar, o tempo todo, se possuímos os ingredientes certos.

É mais do mesmo, ou seja, constatações por meio de experiências intuitivas e que passam pelo crivo mental para serem escritas, como ocorre há pelo menos quarenta anos, só que agora se multiplicaram, devido às novas frequências que circulam no planeta.

Não há como mudar de faixa vibracional sem integrar a alma, o corpo e a mente, apenas lendo e entendendo. Se não há integração, permanecemos buscando, esperando e separados, tentando eliminar o medo da vida.

Como sair da espera, como saber se estamos na realidade da unidade? Quando sentimos confiança de que somos seres de luz e fractais da Fonte. A confiança de quem somos faz as crenças sobre o que devemos fazer se diluírem no amor, despretensiosamente. Não há vontade de mudar o mundo, não há desejo de ver o mundo melhor e mais justo, não há tristeza e decepção, não há indignação ou revolta, tudo está certo.

A confiança desperta em nós a perfeição que somos e a aceitação dessa condição, eterna e amorosa, move o corpo e a mente para a ação e manifestação de um novo cenário emocional coletivo. Não há necessidade de observar e tentar ajudar quem sofre e quem não sofre e quem precisa disso ou daquilo.

A partir da confiança nessa verdade, as criações e manifestações fluirão em benefício de todos, incluindo a Terra e todas as formas de vida. Essa é a cocriação da nova realidade e você está pronto, aqui e agora, acredite.

Não há necessidade de buscar autoafirmação sobre o quanto você está ampliando a consciência e indo bem, libere a necessidade de reforçar a autoestima e descobrir sua missão, esteja na Terra, agora, de corpo e alma, não fracionando sua integralidade entre corpo e espírito porque enfraquece seu poder de criação, seja inteiro e renda-se ao amor e perfeição que você É!

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação - DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
Instagram - @blogdecoracaoacoracao
Informações e Agendamentos para Mesa Quântica Estelar e Frequência de Cura Arco Iris - lecocqmuller@gmail.com
Grata Fátima!

LUZ!
STELA




Print Friendly and PDF

8 comentários:

  1. Fátima.
    Sua mensagem nos trouxe alívio e traduziu nossos sentimentos. Isso é dom que tem sido muito valioso para nós nesses tempos.
    Nosso meio é muito confuso e heterogêneo. Respeitamos isso, embora nos precione de inúmeras formas.
    Sua mensagem é reconfortante.
    Muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que alegria sentir que as palavras que escrevo chegam com a intenção que foram escritas, limpar crenças que nos fazem buscar o que já somos, como se faltasse em nós o que supomos que outro tenha conseguido achar. 💕

      Excluir